Brasília-DF,
18/DEZ/2017

Carnaval vai agitar o fim de semana da cidade com muita folia e solidariedade

Abrace vai promover o baile no Estádio Nacional de Brasília e a renda vai ajudar as crianças com câncer

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:19/02/2014 10:09Atualização:19/02/2014 12:05

O carnaval da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace) começa mais cedo e promete agitar a capital federal com muita marchinha e animação. Ao som da banda Terminal Zero, o próximo sábado (22/2), a partir das 22h, será recheado de músicas dos antigos carnavais, na Tribuna de Honra do Estádio Nacional Mané Garrincha, com entrada pelo Túnel das Autoridades.

No palco da festa "Abrace com Confete e Serpentina", a banda vai animar os foliões na área VIP do estádio e resgatar repertórios clássicos como Allah-la Ô, de Haroldo Lobo e Nássara; A pipa do vovô não sobe mais, de Manoel Ferreira e outros destaques que marcaram festejos passados. Os mais jovens também poderão aproveitar a festa para os lounges com serpentinas e confetes e conhecer mais do carnaval antigo, que renasce a cada ano.

O baile vai contar com uma decoração tipicamente brasileira e remete aos grandes eventos que acontecerão no país neste ano. Blocos carnavalescos e fantasias já estão sendo preparados para a folia. Além de animar a festa, os mais criativos e animados vão concorrer a premiações diversas.

Jantar e bebidas estão incluídos no valor do ingresso. O valor das mesas é de R$ 2.500 e o convite individual sai a R$ 200,00. Os trajes recomendados são, fantasias ou esporte. Os ingressos já estão à venda.

Solidariedade

A preparação pré-carnaval é organizada em prol da Abrace. Todo o recurso será destinado à construção de quatro unidades de isolamento necessárias para hospedar as crianças que realizarem transplante no Hospital da criança de Brasília José Alencar e precisarem de isolamente após a alta, para evitar contaminações, e mais duas unidades para pacientes graves em cuidados paliativos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.