Brasília-DF,
20/NOV/2017

Diretor de Colegas vai gravar próximo filme em 2015

Marcelo Galvão quer convidar Seu Jorge para ser o personagem principal

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diário de Pernambuco Publicação:13/01/2014 11:21Atualização:13/01/2014 11:27

Diretor em imagem nos bastidores de gravações (Catacine/ Divulgação)
Diretor em imagem nos bastidores de gravações

Marcelo Galvão, diretor de Colegas, vencedor do prêmio de Melhor Filme no Festival de Gramado em 2012, escolheu Pernambuco como cenário do seu sexto longa-metragem de ficção, O matador, que será filmado em 2015. “É um western, que se passa mais ou menos na década de 1940 em uma cidade sem lei, comandada por um gringo chamado Smith, que domina a exploração de uma pedra preciosa”, situa o cineasta carioca.

Galvão quer convidar Seu Jorge para ser o personagem principal, mas a participação ainda está em negociação com os representantes do cantor, que interpretou traficantes nos filmes Cidade de Deus e Tropa de elite 2. “O roteiro já está pronto, mas o projeto ainda é embrionário. Vamos tentar conseguir uma distribuidora antes de começar a produção em si”, esclarece o diretor e roteirista, que também quer trabalhar com o ator baiano João Miguel (de Cinema, aspirinas e urubus).

A pedra preciosa seria fictícia. A história não é baseada em elementos históricos ou lugares reais, mas o sotaque dos diálogos será nordestino. O protagonista cresceu em uma mata, “sem referências sobre civilização”, antecipa o cineasta, em entrevista cedida ao Viver por telefone. A trama começa quando ele era um bebê. Abandonado pelos pais, sobrevive ao ataque de uma onça. Quem o salva e o adota é um caçador e assassino.

"O filme será cheio de personagens e subtramas", descreve Galvão. Quando o pai adotivo desaparece, “o matador” vai até a cidade, onde descobre que ele foi assassinado e trabalhava para o “Senhor Smith”. A partir de então, torna-se também um capanga do chefão. O pistoleiro começa como um “selvagem”: “Ele não sabia nem usar um banheiro, era como um bicho que não entende as relações humanas”. Depois, vira um assassino profissional e começa a ficar mais humano quando descobre que tem um filho com uma prostituta, assassinada por dois forasteiros disfarçados de homens da lei, contra quem se vingará.

“Não imagino essa história ambientada em estados como Mato Grosso, por exemplo. Escrevi o roteiro inspirado nas paisagens de Pernambuco”, revela Marcelo Galvão. Ele já visitou diversas cidades do estado a passeio, mas ainda não sabe onde filmará. “O clima será árido”, imagina o cineasta, que menciona o Sertão e o Agreste como regiões a serem exploradas (na entrevista, ele demonstra que não conhece bem as regiões).

“Não quero seguir uma estética hollywoodiana, mas o filme terá uma dinâmica pop”, prevê o diretor. “Gosto muito do estilo de cineastas dinamarqueses como Lars Von Trier e Thomas Vinterberg. Eles criam personagens cruéis que ganham certo charme na maneira como são filmados com uma linguagem crua”.

Curiosidades

No Festival de Gramado, em 2012, quando Colegas ganhou como melhor filme, o principal concorrente era O som ao redor, de Kleber Mendonça Filho, que venceu em direção, som, júri popular e crítica.

Antes de O matador, Galvão filmará A despedida, em fase de ensaios com Nelson Xavier e Juliana Paes. Em 2014, pretende fazer o seriado de TV Fábulas.

Canta Maria, de Francisco Ramalho Jr, Olhos azuis, de José Joffily, As três Marias, de Aluizio Abranches, e Deus é brasileiro, de Cacá Diegues, são outros filmes rodados em Pernambuco por cineastas de outros estados.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES