Brasília-DF,
23/JUL/2017

Star wars finalmente chega aos cinemas do Brasil

O despertar da força faz o que se propõe: respeita o legado de Star wars

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Mariana Laboissière Publicação:18/12/2015 06:20Atualização:18/12/2015 09:10

 (Lucasfilm/Film Frame)

Star Wars: O despertar da força é um filme corajoso, ao se propor desenvolver uma história nova sobre uma franquia. Escrever um novo capítulo dessa saga não é tarefa fácil e J.J. Abrams, o diretor responsável pelo sétimo episódio, conseguiu, pelo menos, criar uma experiência coerente com a série criada por George Lucas nos anos 1970.


O novo longa-metragem ainda não chega aos pés de O império contra-ataca (1980) e não decepciona como A ameaça fantasma (1999). Mas cumpre o objetivo principal: transportar o espectador para uma galáxia muito distante, há muito tempo atrás.

 

 


Só não espere um remake. O despertar da força leva o público a novas experiências, histórias e explora outros aspectos do universo de Star wars, com um olhar diferenciado dos anteriores. Sem revelar demais, o pano de fundo é o conflito entre A primeira ordem, um grupo que remonta tradições do antigo império e é liderado pelo comandante supremo Snoke; e a Resistência, comandada pela General Leia Organa — a princesa Leia.


Esse é um filme feito por um fã e fica claro em diversas referências, desde quando Finn (John Boyega) encontra objetos de um passado recente enquanto revira a Millenium Falcon, a nave de Han Solo (Harrison Ford), até na mística da força.


O despertar da força deixa mais perguntas do que respostas (o que parece ser uma especialidade do diretor J.J. Abrams). Mas mesmo criando essa expectativa, ele consegue formar uma experiência consistente e digna de carregar o legado de Star wars.

Os cinco destaques

Cuidado contém spoilers!


Poe Dameron (Oscar Isaac): éum piloto da resistência e o primeiro personagem apresentado no filme. Ele é o típico héroi “de carreira”: bom de conversa, comprometido com seus valores e extremamente talentoso.

Finn (John Boyega): um stormtropper que abandona a Primeira Ordem e salva Poe Dameron. Entre suas características: desastrado, medroso e corre contra aventuras.

Kylo Ren (Adam Driver): o vilão do filme. Não é um Sith, tampouco um Jedi, apesar de ser poderoso no uso do lado sombrio da força. Tanto suas motivações como seu passado são escancarados, assim como seus dramas pessoais, que são convincentes e ajudam a dar cor ao personagem.

General Hux (Domhnall Gleeson): um dos mais importantes líderes da Primeira Ordem, ele presta uma analogia ao que foi Moff Tarkin em Uma nova esperança, de 1977.

Rey (Daisy Ridley): uma garota com um passado misterioso. No começo do filme, parece que ela se envolveu por acidente em algo muito maior que seu universo de catadora de ferro-velho.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES