Brasília-DF,
22/AGO/2017

'Casamento grego 2' conta os dramas do matrimônio de Toula Portokalos e Ian Miller

O longa relembra as complicações da família Portokalos e mostra as dificuldades do casal na relação com a filha Paris

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:01/04/2016 06:35Atualização:31/03/2016 15:49
As confusões da família Portokalos voltam a protagonizar a sequência de 'Casamento grego 2'
As confusões da família Portokalos voltam a protagonizar a sequência de 'Casamento grego 2'
 
Quatorze anos após o lançamento de Casamento grego, filme que arrecadou US$ 360 milhões mundialmente e chegou a ser indicado ao Oscar de melhor roteiro original, os dramas do casal Toula Portokalos (Nia Vardalos) e Ian Miller (John Corbett) voltam a ser contados na sequência da franquia, que estreou nesta semana nos cinemas.
 
Diferentemente do filme original, que trata do namoro à cerimônia de casamento do casal, desta vez, o foco do longa-metragem é a vida de Toula e Ian ao longo do matrimônio. Os dois se tornaram pais da jovem Paris (Elena Kampouris), uma adolescente pouco confortável com a grande, amorosa, intrometida e tradicional família grega e pretende deixar Chicago para fazer universidade em Nova York.

Como costuma acontecer em longos matrimônios, Toula e Ian se veem ocupados com outras obrigações e o casamento deles estas prestes a ruir.

Enquanto Toula e Ian tentam se ajeitar, Gus (Michael Constantine) e Maria (Laine Kazan) descobrem que nunca foram realmente casados. E como o nome do filme sugere os personagens se veem envolvidos na intensa mobilização em favor de um casório: a falta de romantismo de Gus (que não quer fazer um novo pedido à mulher) e até o pouco dinheiro para bancar a festa tão sonhada por Maria.

Clique aqui e confira a sessão
 
Entre tantas idas e vindas o longa-metragem mostra que tudo se resolve para os Portokalos exatamente por eles serem uma família que permanece unida e enfrenta as dificuldades em conjunto. Fórmula essa que já havia feito sucesso no primeiro filme. A sequência, que agora é dirigida por Kirk Jones (O que esperar quando você está esperando?), também tem como trunfo o reencontro do elenco, que é bastante afinado.

Força da mulher

Em alguns momentos, Casamento grego 2 pode soar machista, por em muitas situações insistir na instituição do casamento como uma obrigação para a mulher. Mas, perto do fim, o filme apresenta o oposto, pela figura de Maria Portokalos, e revela a força das mulheres na franquia.
 
A polêmica em torno disso chegou a ser comentada pela protagonista Nia Vardalos durante a divulgação do filme. “Você ainda pode ser feminista, ganhar a vida, cuidar da família e pedir que o seu homem abra a porta do carro. Isso está tudo bem”, afirmou.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES