Brasília-DF,
20/NOV/2017

Ana Lungu discute estereótipos em 'Autorretrato de uma filha obediente'

O filme conta a história de Cristina, uma mulher que aos 30 anos vai se tornar doutora e é amante de um médico

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:23/12/2016 06:35
O cinema romeno está representado na cidade com 'Autorretrato de uma filha obediente' (Reprodução/Internet)
O cinema romeno está representado na cidade com 'Autorretrato de uma filha obediente'

Cristina tem apenas 30 anos de idade e já se prepara para defender a tese de doutorado. Filha aparentemente exemplar e amiga dedicada, a protagonista do filme romeno Autorretrato de uma filha obediente tem um sonho que a persegue: ter um cachorro.
 
Veja os horários do filme. 
 
Mas não é nem a busca pela mascote nem os estudos que mais a ocupam. Mas, sim, o relacionamento que ela mantém com Dan, médico casado por quem Cristina se apaixonou. O romance entre os dois tem o mesmo tom adotado em todos os relacionamentos mostrados pela diretora Ana Lungu: a frieza.
 
Assim é quando Cristina se encontra às escondidas com Dan e também quando ela revê as amigas de infância ou quando pede ajuda financeira ao pai, prontamente negada.
 
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES