Brasília-DF,
31/JUL/2021

"É como querer curar alguém porque é branco ou negro", diz Cyndi Lauper sobre projeto de "cura gay"

A cantora falou sobre o assunto em entrevista a Rolling Stones Brasil

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:08/07/2013 13:50Atualização:08/07/2013 13:59

 (AP Photo/Joe Cavaretta)
A cantora e ativista dos direitos LGBT, Cindy Lauper, mostrou indignação em entrevista a Rolling Stones Brasil, ao falar sobre o projeto da "cura gay". Ao ser questionada, ela foi categórica: “É como querer curar alguém porque é branco ou negro”.

A artista ainda continou: “Se ele pesquisasse e se educasse, perceberia que não é uma escolha. Quem raios escolheria sofrer ostracismo, ter gente fazendo você se sentir mal sobre quem você é? Ninguém pede para nascer diferente, mas se você nasce diferente, foi assim que nasceu. Não é uma escolha. O fato de que ele quer curar as pessoas é muito interessante. Os alemães também tinham essa ideia, na Segunda Guerra Mundial. Você precisa ser cuidadoso”.

Cindy é a segunda celebridade internacional a comentar o assunto. Recentemente, a cantora Cher também falou sobre o projeto, que foi aprovado na Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara dos Deputados. Na ocasião, ela criticou o pastor e deputado federal Marco Feliciano. "Esse Marco Feliciano é HORRÍVEL. Fica tentando tratar os gays como "doentes". Ele ainda se considera CRISTÃO? Ridículo", escreveu no Twitter.

_______

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK