Brasília-DF,
24/SET/2017

Calaf abre segundo bar e visa grande público na Copa das Confederações

O estabelecimento está localizado no térreo do Edifício João Saad

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Liana Sabo Publicação:15/06/2013 08:00Atualização:14/06/2013 15:50

Num projeto da Domingo Arquitetura, o novo Calaf exibe a cor vermelha, que serve para o almoço do dia e para a balada da noite (Monique Renne/CB/D.A Press)
Num projeto da Domingo Arquitetura, o novo Calaf exibe a cor vermelha, que serve para o almoço do dia e para a balada da noite
A intolerância do condomínio do Edifício Empire Center com os altos décibeis que varam a madrugada — embora não haja qualquer dormitório no prédio do Setor Bancário Sul —, obrigou o empresário da gastronomia e apoiador de programação musical Venceslau Calaf a abrir outra casa que desse vazão ao trabalho criativo dos músicos da cidade. Assim, nasceu o Outro Calaf, instalado no térreo do Edifício João Saad, o prédio da Band, a poucos metros do primeiro Calaf, que continua funcionando.

Com capacidade para 300 pessoas e decorada em tons vermelho vivo, a nova casa não vai poder fazer, amanhã, a superfesta programada para a abertura da Copa das Confederações, em função da segurança. Todo o contingente de forças policiais estará a postos na Esplanada e no Estádio Mané Garrincha. Assim, ficou para o próximo sábado a feijoada inaugural, com direito a telão para ver o jogo Brasil x Itália regado a duas marcas de cerveja (Brahma e Budweiser), cujo preço estará embutido na camiseta que sai por R$ 100. Do lado de fora, se apresenta o Galo Cego, bloco carnavalesco de percussão.



Em compensação, o antigo Calaf funciona neste sábado (15/6) normalmente, com música a partir do meio-dia e a atração da dose dupla: você paga uma cerveja e bebe duas. "Na casa nova, as bandas vão estrear somente em julho", informa o chef-restaurateur, que lá está servindo apenas almoço.

 

À espanhola

Bife ancho já ganhou a preferência do consumidor, que escolhe o acompanhamento e o molho em separado (Monique Renne/CB/D.A Press)
Bife ancho já ganhou a preferência do consumidor, que escolhe o acompanhamento e o molho em separado
No menu do Outro Calaf, permanece o acento espanhol em pratos como batata brava, feita com alioli, molho de origem provençal-catalã, com alho e maionese. Funcionando há uma semana em sistema low profile, "para azeitar a máquina", já deu para identificar no bife ancho e na picanha (R$ 53, cada) os mais pedidos. Ainda tem paleta bovina (R$ 50) e os filés à parmegiana e tornedor (R$ 45).

 

 

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK