Brasília-DF,
22/SET/2021

Criatividade e bom senso do uso de frutas nas receitas salgados são os segredos

Segundo o chef Flávio Leite, a cozinha fusion com alimentos doces é uma tendência da gastronomia

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:09/08/2013 06:01Atualização:08/08/2013 13:48

Flávio Leste e o contraste entre o cítrico e doce do risoto tropical (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Flávio Leste e o contraste entre o cítrico e doce do risoto tropical

A união entre a criatividade e o bom senso. Para Flávio Leste, do restaurante Villa Tevere, é isso que o uso de frutas em receitas salgadas proporciona. “A culinária nada mais é do que alquimia. O nosso foco é produzir sensações, e as frutas são muito indicadas porque podem trazer várias delas”, afirma Flávio. Para ele, essa é uma tendência que já aparece em muitos pratos da chamada cozinha fusion, em que nacionalidades e sabores são mesclados sem preconceitos.

É esse o caminho que segue o pollo al curry (48,50), preparado com frango ao molho de curry com risoto de coco. “Esse prato traz traços da Itália, do Brasil e da Índia. A presença do coco no risoto é fortíssima, pois ele leva água de coco no cozimento e também raspas da polpa da fruta na finalização”, explica o cozinheiro.

O trio Brasil, Itália e Índia também anda junto no risoto tropical (R$ 71), preparado com limão siciliano e servido escoltado por camarões empanados em farinha panko, gergelim e geleia artesanal de limão, manga, maracujá e gengibre. Neste prato, a aposta de Flávio é no contraste entre o cítrico e o doce. “O limão combina bem com o adocicado da geleia e com o gengibre. Mas tomo muito cuidado com a geleia, que é preparada como se fosse uma redução das frutas, com pouca adição de açúcar”, atesta.

 

Combinações tradicionais

Algumas combinações entre frutas e carne surgiram há tanto tempo que já se tornaram clássicos da gastronomia mundial. É o caso do famoso pato com laranja. No Villa Tevere o pato aparece no recheio do ravioli di anatra all’arancia (R$ 53), servido ao molho de pato com laranja. “É um clássico da cozinha francesa que eu trouxe para o recheio de uma massa caseira, representante da gastronomia italiana”, explica Flávio. Outro exemplo é o salmão com risoto de maracujá, que representou o restaurante na última edição do festival Brasil Sabor e deve voltar em breve ao menu da casa.
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK