Brasília-DF,
16/DEZ/2017

Pesca de lagosta voltou a ser permitida em águas brasileiras

Até 1º de dezembro do ano passado, a pesca estava proibida no território

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Liana Sabo Publicação:09/08/2013 06:10

Vinho rosé acompanha o crustáceo preparado à Thérmidor (Breno Fortes/CB/D.A Press)
Vinho rosé acompanha o crustáceo preparado à Thérmidor

Com o fim do defeso, iniciado em 1º de dezembro do ano passado, a pesca da lagosta volta a ser permitida em águas brasileiras. No Ceará, mais de 7 mil pescadores se lançam ao mar em busca do crustáceo. É de lá que o restaurateur Marco Aurélio Costa encomenda todas as semanas para o seu Piantella um lote de lagostas fresquinhas que ganha, pelas mãos do chef Agenor, três versões distintas: à thérmidor, au poivre vert e au champagne.

Dividida em duas no sentido do comprimento, a lagosta no primeiro preparo teve sua carne rija e saborosa cortada em cubinhos, mergulhada em molho e recolocada em sua casa, polvilhada com queijo ralado antes de gratinar no forno. A iguaria, que chega perto da perfeição, está com um preço incrível: apenas R$ 63, qualquer um dos três pratos.

Para acompanhar, deguste um soberbo rosé (R$ 50) de nome Rococó da Von Siebenthal, do Chile, que acaba de entrar na carta do restaurante com mais 19 vinícolas (10 argentinas e nove chilenas). As 20 novas marcas são trazidas pela importadora Terramatter e poderão ser encontradas nas próximas semanas na loja Expand, 403 Sul, que passa a se chamar Piantella Wine Store. “Só falta colocar a fachada”, informa Marco Aurélio.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK