Brasília-DF,
02/SET/2014

Frutinha da vez: Goji berry começa a ser incorporado à culinária brasileira

Além de versátil, com boa harmonização em pratos doces e salgados, chama a atenção pelas propriedades nutritivas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Paulo Lima Publicação:17/08/2013 10:08

A fruta é vendida no Brasil de forma desidratada, mas o preço assusta: 600g custam até R$ 100 (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
A fruta é vendida no Brasil de forma desidratada, mas o preço assusta: 600g custam até R$ 100

“Um punhado pela manhã o fará feliz pelo resto do dia”, diz um ditado tibetano para se referir a uma frutinha que cresce entre vales remotos do Himalaia, do Tibete e da Mongólia. Da espécie Lycium barbarum e semelhante a um minitomate, a goji berry lembra também, na forma desidratada, a uva-passa, só que tem cor vermelha. Na mesa dos europeus e dos americanos, tem espaço garantido. Agora, vem conquistando o território brasileiro. Embora seja difícil encontrá-la in natura, a versão desidratada pode fazer a diferença em receitas. A ideia é aliar mais sabor e incluir o nutritivo ingrediente à dieta.

Em Brasília, vários empórios vendem a goji berry, encontrada em diferentes gramaturas. O preço é salgado, bem diferente do gosto da fruta, levemente ácida e adocicada. Seiscentos gramas chegam a custar R$ 100, mas, segundo Diogo Soares, gerente do São Patrício Empório e Café, quem compra costuma voltar. “É a frutinha do momento. Ajuda a combater o estresse e a insônia e isso faz com que as pessoas a adquiram com frequência”, diz Soares, acrescentando que o público feminino é o maior apreciador da goji.

Para reidratar a fruta, basta deixá-la de molho na água de coco por cerca de três horas, ensina Gilberto Manso, proprietário do restaurante Bhumi. Ele usa a técnica antes de usar a goji berry em sucos, muito apreciados pelos clientes. Depois do molho, a fruta é batida no liquidificador com abacaxi e hortelã, e a mistura é peneirada. “O abacaxi é uma fruta com digestibilidade. Combinado com a goji, que é um superalimento, forma um suco revitalizante. A goji berry tem um gosto azedinho sutil e é muito energética, rica em aminoácidos”, enfatiza.

Leia mais notícias de gastronomia

 (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)

A versatilidade da fruta repete-se na cozinha. Até a água em que ela fica submersa pode resultar em uma deliciosa bebida. A receita vem da Shizen Produtos Naturais. O smoothie com água de goji é feito com a hidratação de um punhado da fruta. Para obter o efeito esperado, ela deve ficar de molho por quatro horas em temperatura ambiente. Gerente da casa, Ramon Batista sugere mexer de vez em quando a mistura para a água pegar o gosto da fruta. Depois, o líquido é removido e são acrescentadas duas xícaras de frutas de preferência. Batista adiciona ainda uma colher de sopa de mel e sementes raspadas de meia fava de baunilha. Por fim, bate tudo no liquidificador. “Dá para acrescentar outros superalimentos, como semente de cânhamo, chocolate em pó e a proteína em pó”, diz.

A cozinheira Cynara Arnt também é adepta do uso da goji berry. A especialista em cardápios vegetarianos explica que a fruta pode ser incluída no iogurte de soja e consumida com cereais. “Ela ajuda no bom funcionamento do intestino e aumenta a saciedade. Trata-se de um alimento versátil, que pode ser usado também em vitaminas e sushis”, destaca. Mas é preciso atenção ao consumo diário. Embora muitos sejam os efeitos benéficos, a fruta não substitui outros alimentos. O nutricionista Fábio Bicalho recomenda a quantidade diária de uma colher de sopa, o equivalente a 30g.

Plantação cuidadosa
A colheita da goji berry na Ásia é feita de forma cuidadosa. Isso porque os chineses e os tibetanos acreditam que, quando está no pé, a fruta não pode ser tocada para que não perca as propriedades nutritivas. Assim, é preciso esperar que ela caia para que possa ser recolhida com delicadeza. Durante a comercialização, não há rituais. A goji pode ser apreciada da forma que convir.

Ela tem espaço na cozinha, por exemplo, em sobremesas. É o que afirma a nutricionista Flávia Mantovani, do ecomercado Bioon. Para a façanha doce, ela tritura duas xícaras de chá de gojis secas com um quarto de xícara de chá de amêndoas no liquidificador. Acrescenta duas colheres de sopa de óleo de coco com a mesma quantidade de mel, um punhado de nibs de cacau e uma colher de sopa de chocolate em pó. “Basta misturar tudo e fazer bolinhas com as mãos do tamanho de um docinho. Pode ser servido, inclusive, em comemorações especiais”, detalha.

 (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Na mesa dos famosos

A versatilidade e o potencial nutritivo da goji berry conquistaram as celebridades. Madonna, Britney Spears, Oprah Winfrey, Kate Moss, Liz Hurley e até Mick Jagger já anunciaram que incluíram a frutinha vermelha na dieta.

Controla da artrite à obesidade

As frutas berries — goji berry, strawberry (morango) e blueberry, por exemplo — são conhecidas pelos benefícios à saúde. “Frutas vermelhas, como o mirtilo, a framboesa e a amora, têm qualidades importantes para a saúde. A dica é consumi-las diariamente, sempre com a quantidade indicada de consumo”, diz o nutricionista Fábio Bicalho. Para ele, a goji é o destaque desse grupo. A fruta tem efeito rejuvenescedor, com poderosa ação antioxidante e capacidade de “varrer” do organismo os radicais livres.

O especialista explica que a lista de benefícios não para por aí. A goji berry é conhecida por fortificar e manter o sistema imune saudável, combater a inflamação e a artrite, reduzir e modular o colesterol, diminuir os níveis de glicose e ajudar na perda de peso. “Por isso bagas de goji valem ouro. Elas contêm muitas fibras e muito mais quantidade de vitamina C que a laranja. Também são fontes de vitaminas E, B1, B2 e B6”, afirma.

Segundo o dermatologista Erasmo Tokarski, a goji também previne os efeitos da radiação ultravioleta, evitando, assim, o envelhecimento precoce. O dermatologista também enfatiza a importância do consumo das berries. Por terem coloração avermelhadas, elas possuem um componente chamado antocianina, que ajuda na circulação sanguínea e possibilita evitar o acúmulo de placas de gordura. Das berries nacionais, o médico chama atenção para o açaí. “Além da recomendação para quem pratica esportes, o açaí contribui para reduzir a gordura localizada e a celulite”, diz Tokarski. (PL)

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK