Brasília-DF,
26/JUN/2019

Restaurantes preparam diversas receitas para levar o morango à mesa

"São receitas que não funcionam com o morango congelado ou sem estar maduro. Gosto de aproveitar o frescor da fruta", afirma Marcello Melo, chef do Café Savana

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:23/08/2013 06:15
O chef Marcelo Mello serve salada de chester com frutas em seu Café Savana (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
O chef Marcelo Mello serve salada de chester com frutas em seu Café Savana

É só chegar a época do morango, e o público do Café Savana já fica com água na boca. Isso porque eles sabem que o chef Marcelo Mello prepara delícias sazonais. "São receitas que não funcionam com o morango congelado ou sem estar maduro. Gosto de aproveitar o frescor da fruta. Faço isso também com carambola e com manga, que, no fim do ano, são usadas em geleias e molhos", afirma.

São duas as tortas que levam a fruta vermelha em sua receita, ambas vendidas a R$ 8,90, a fatia, ou R$ 79, se inteira. A mais pedida é a tartelete de morango, preparada com massa podre, creme e gelatina de morango, além da fruta fresca."Tenho clientes que, quando começam a ver morango na rua, já perguntam pela torta. É uma receita que conheci no Sul e vejo pouco por aqui", conta Marcelo. A outra sobremesa que tem o morango como ingrediente é a torta pavê, cuja receita leva a fruta, chantilly e biscoito champanhe flambado no conhaque.

Versões para comer e beber

O morango aparece, ainda, em receitas salgadas e de bebidas do Café Savana. A salada de frutas (R$ 24) também leva chester defumado, abacaxi, maçã e passas. Para beber, a pedida é uma caipirinha de morango, com vodca importada (R$ 22) ou cachaça (R$ 16).

Assim como Marcelo, Rogério Aguiar, do Barolo Cucina & Vino, aposta na frutinha vermelha em pratos principais. Às quartas-feiras a casa tem um jantar harmonizado com entrada, dois pratos principais e uma sobremesa. O primeiro prato principal a chegar à mesa é um risoto de morango com camarão que faz tanto sucesso que tem quem volte e peça o prato, que não faz parte do cardápio.

Porém, o cliente não fica a ver navios. "Se tiver morango fresco na cozinha, eu faço sem problemas. Se a fruta não estiver no ponto, prefiro dizer que não posso servir", diz Rogério. Nesse caso, o risoto de morango faz companhia a receitas, como o de lagosta com aspargos verdes e custa R$ 42. Para terminar a refeição, o Barolo serve panquecas de doce de leite argentino (R$ 17), que podem vir acompanhadas por uma fruta.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK