Brasília-DF,
22/SET/2021

Pela nona vez, Chef Simon Lau reedita as refeições inspiradas em filmes

"Sempre tive vontade de oferecer a meus clientes a realização desse sonho", afirmou Lau

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Mariana Vieira - Especial para o Correio Rebeca Oliveira Publicação:20/09/2013 06:03Atualização:19/09/2013 13:53

Chef dinamarquês Simon Lau homenageava o longa A festa de Babette no Aquavit (Zuleika de Souza/CB/D.A Press - 27/6/11)
Chef dinamarquês Simon Lau homenageava o longa A festa de Babette no Aquavit

Poucas artes lançam musas como o cinema. Três delas, que encantaram — e encantam! — gerações embelezam o menu do Zacks. São elas Sophia Loren, Marilyn Monroe e Brigitte Bardot. A primeira dá nome à salada di loren (R$ 22,90), com cubos de frango, feijão, favas e vegetais ao vapor ao molho vinagrete.

Marilyn Monroe empresta charme ao marilyn (R$ 19,90), wrap recheado com frango, abacaxi grelhado, queijo prato, maionese de ervas, alface crespa e pasta de tomate seco. Já Bardot é homenageada com o sanduíche brie bardot (R$ 27,90), uma brincadeira com seu nome que leva queijo brie, presunto de parma, rúcula e geleia de damasco.

A festa de Simon Lau


A relação entre cinema e gastronomia é antiga e A festa de Babette liga perfeitamente os dois segmentos. A produção dinamarquesa dirigida por Gabriel Axel ganhou o Oscar de filme estrangeiro em 1988. Em seu enredo, um banquete gastronômico desperta todos os sentidos e um pecado capital: a gula.

Entre seus admiradores está o chef Simon Lau, que considera a produção “um ideal de gastronomia e convívio”. Este ano, pela nona vez, Simon abriu as portas do Aquavit (seu antigo restaurante, fechado no mês passado) para reeditar as refeições suntuosas do filme. No evento, o chef reproduziu as receitas elaboradas pela protagonista. Para o prato principal, o dinamarquês preparou codornas recheadas com trufas de verão e foie gras. “Sempre tive vontade de oferecer a meus clientes a realização desse sonho”, afirma.

As poderosas receitas


Durante a infância de Simon Lau, sua casa era frequentada por artistas, dançarinos e escritores. Foi dessa época que veio sua relação com a sétima arte. O poderoso chefão (Francis Ford Coppola) é uma obra que atiça sua memória gastronômica: “Lembro-me do molho de tomate italiano, massas e um grande guardanapo branco de linho. Tudo isso em um almoço no jardim, familiar, cheio de crianças, suco de uva e vinhos”.


Penne à la matriciana, na Cantina da Massa, prato italiano presente na mesa farta do filme O poderoso chefão (Fernanda Bressan/Divulgação)
Penne à la matriciana, na Cantina da Massa, prato italiano presente na mesa farta do filme O poderoso chefão


Segundo a chef da Cantina da Massa, Fernanda Bressan, nenhum molho ao sugo é legítimo se não for cozido por três horas: “É um molho fácil de cozinhar. Minha receita é tomate pelado cozido e refogado com alho e cebola”. O difícil, nesse caso, é encontrar a acidez correta. Simon Lau revela um truque: adição de um pouco de açúcar ou mel.

Na Cantina da Massa, o molho está presente no penne à la matriciana (R$ 35,90). Para fazer em casa, basta fritar linguiça de frango, bacon ou calabresa e misturar ao molho ao sugo e pimenta.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK