Brasília-DF,
20/JUL/2018

Especialistas ensinam como harmonizar cerveja com os pratos corretos

Ao entrar em contato com uma cerveja muito gelada, as papilas gustativas perdem a sensibilidade

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Publicação:27/09/2013 06:20Atualização:27/09/2013 09:14

Klecius Celestino, do Stadt Bier: 'As carnes têm um gosto marcante e pedem uma cerveja mais encorpada e forte'. (Ed Alves/CB/D.A Press)
Klecius Celestino, do Stadt Bier: "As carnes têm um gosto marcante e pedem uma cerveja mais encorpada e forte".

Poucas coisas são aguardadas em um fim de semana como uma cerveja estupidamente gelada. Porém, esse hábito tão comum no Brasil traz consigo alguns pecados. Detalhes, como a harmonização com os pratos corretos, impedem que a bebida alcoólica mais consumida no país seja degustada em seu máximo potencial. Assim como o vinho, cada tipo de cerveja tem um complemento ideal na culinária.

Em linhas gerais, as “cervas” seguem praticamente a mesma regra dos vinhos. A começar pela temperatura. Ao entrar em contato com uma cerveja muito gelada, as papilas gustativas perdem a sensibilidade. É como se elas congelassem, passando a não absorver o sabor da bebida.  O  mestre cervejeiro e consultor da cervejaria Stadt Bier, Klecius Celestino, explica que um erro comum acontece na combinação de pratos e bebida. “Tradicionalmente, no Brasil, as pessoas vão à churrascaria e pedem um chope ou uma cerveja clara. As bebidas não se destacam porque as carnes têm um gosto marcante e pedem uma cerveja mais encorpada e forte.” Segundo o especialista, carnes brancas vão bem com cervejas leves, como as do tipo pilsen.

A harmonização pode ser feita por contraste ou semelhança. O exemplo de harmonização com contraste é a dobradinha  feijoada e caipirinha. Nesse caso, a carne de porco é ressaltada pelo sabor ácido do limão. O mesmo vale para as cervejas, que podem ser ácidas. Para cozidos, carnes vermelhas e embutidos, a melhor opção são cervejas do tipo bock e stoch.


Felipe Gianni, do Korugar Bistrô: goulash com cerveja ale (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Felipe Gianni, do Korugar Bistrô: goulash com cerveja ale


O Korugar Bistrô faz um casamento entre restaurante e bar. Felipe Gianni ensina que cervejas de baixa fermentação, as lagers, são como vinho branco. As ales, de fermentação alta, equivalem ao vinho tinto. O recomendado é deixar uma espuma de dois centímetros e sentir os aromas da cerveja por alguns segundos com o olfato e o paladar.

Invasão Estrangeira


Segundo Klecius Celestino, o consumo per capita de cerveja no Brasil supera o de qualquer outra bebida, mas é inferior em até um terço se comparado a alguns países da Europa. “A Bélgica e Alemanha têm mais de 800 tipos de cervejas. Aqui, temos por volta de 30”, comenta o mestre cervejeiro. 

“A cerveja importada não é melhor que a brasileira. As cervejas produzidas aqui possuem tecnologia melhor ou igual a qualquer lugar do mundo”, ressalta Klecius. Não é difícil encontrar lojas especializadas em cervejas premium em Brasília. Um exemplo é a Grote Markt. A proprietária Paula Figueiredo trabalha com rótulos especiais e com produtos raros, como a cerveja escocesa BrewDog TNP, que custa R$ 650 a garrafa com 330ml. A Deus,  produzida na Bélgica,  custa
R$ 215, em preço promocional.

 

Um brinde ao rock


Korugar Bistrô vende a cerveja Trooper Ale, lançada pelo Iron Maiden (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Korugar Bistrô vende a cerveja Trooper Ale, lançada pelo Iron Maiden
No último fim de semana, Bruce Dickinson, vocalista da banda Iron Maiden, realizou um dos shows mais aplaudidos do Rock in Rio. Pouco antes de encerrar a apresentação, comentou: “A cerveja daqui é tão ruim que tive que trazer a minha”, exibindo uma garrafa de Trooper Ale, cerveja lançada pela banda este ano, que recebeu nome de um single homônimo, lançado em 1983.

O Korugar Bistrô vende a cerveja em Brasília a R$ 42, com 500ml. Para acompanhar, Felipe Gianni sugere um goulash (guisado de carne com farinha, cebola e especiarias; a R$ 30,90). Dickinson não é o único a ter uma cerveja para chamar de sua. Outras personalidades, como o humorista Mussum e as bandas Kiss, Pearl Jam, Ultraje a Rigor, Raimundos e Sepultura também têm cervejas próprias.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK