Brasília-DF,
20/SET/2017

Chef do Mangai explica que prato baião de dois remete ao sertão nordestino

Luciana Maia comenta que os trabalhadores saíam para trabalhar e deixavam o baião cozinhando entre dois tijolos

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira - Especial para o Correio Rebeca Oliveira Vinicius Nader Publicação:15/11/2013 06:05Atualização:14/11/2013 10:47

 O baião de dois está sempre presente no bufê do restaurante Mangai (Cácio Murilo/Divulgação)
O baião de dois está sempre presente no bufê do restaurante Mangai

A gastronomia do Nordeste é rica em influências, até mesmo nos nomes. “Baião é o nome da dança de par que acabou dando o nome ao prato. São dois ingredientes que cozinham juntos”, conta Luciana Maia, chef do Mangai, referindo-se ao baião de dois. Ela explica que a origem do prato remete ao sertão nordestino.

“Os trabalhadores saíam para trabalhar e deixavam o baião cozinhando entre dois tijolos, em um fogareiro”, diz. O prato pode ser incrementado com carne seca e queijo coalho.  A casa conta com mais de 200 pratos que se revezam no almoço (R$ 55,90, o quilo) e no jantar (R$ 53,90, o quilo).

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK