Brasília-DF,
21/SET/2021

Clientes aprovam o serviço de rodízio de crepe oferecido em estabelecimento na Asa Sul

A ideia surgiu após vários pedidos de clientes

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira - Especial para o Correio Rebeca Oliveira Publicação:07/02/2014 06:05
Crêpe Royale passou a oferecer rodízio a pedido de clientes
 (Breno Fortes/CB/D.A Press)
Crêpe Royale passou a oferecer rodízio a pedido de clientes

Quando Tatiane Miranda abriu o Crêpe Royale, há quase 11 anos, tinha como objetivo mostrar para o público que o crepe poderia ser uma refeição, como ocorre na França, e não apenas um lanche. Para tanto, investiu em porções fartas. “Nem passava pela minha cabeça montar o rodízio. Foi um pedido dos clientes, que gostariam de provar vários sabores”, conta.

A empresária conta que foi preciso adaptar o serviço e o treinamento de pessoal. O tamanho passou a ser o referente a um terço do crepe tradicional e o atendimento, mais rápido. “Apesar de ser rodízio, a produção funciona sob demanda. O cliente escolhe o que vai ser servido, para que seja mantida a qualidade.” E pode ser uma escolha demorada; são 44 sabores, entre salgados e doces, disponíveis também na massa sem glúten, feita à base de trigo sarraceno.

Quem adere ao rodízio (R$ 43,50 durante a semana e R$ 48,90 aos fins de semana) tem direito à minissalada de folhas verdes e molho dijon, que à la carte sairia por R$ 9,90. “Acredito que vale a pena para os clientes pela questão da variedade”, afirma Tatiane.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK