Brasília-DF,
21/SET/2021

Bares e restaurantes ampliam as opções de bebidas livres de componentes alcoólicos

Os drinques chamam a atenção pelas combinações inusitadas e são apreciados por grávidas, motoristas da vez e adeptos dos menus mais saudáveis

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Flávia Franco Publicação:20/02/2014 09:13

Javier Bazán, do Balcony 412, prepara o blueberry ice tea, que, entre os ingredientes, leva chá de frutas vermelhas  (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Javier Bazán, do Balcony 412, prepara o blueberry ice tea, que, entre os ingredientes, leva chá de frutas vermelhas

Água, sucos e refrigerantes costumam ser as alternativas mais comuns entre as bebidas sem álcool oferecidas em bares e restaurantes. Mas, cada vez mais, esses estabelecimentos têm fugido do básico. A intenção é incrementar o cardápio e agradar a um número maior de clientes: dos não adeptos a bebidas alcoólicas aos que precisam se adequar às restrições impostas pela lei seca. Frutas, xaropes, chás, água gaseificada e até sorvetes podem ser usados na composição de drinques que chamam a atenção também pela combinação de sabores.

 “Antigamente, só crianças tomavam bebidas não alcoólicas”, lembra Antonio Carvalho, o Toninho, proprietário do restaurante Taypá. Ele conta que sempre teve no cardápio o coquetel de frutas básico para atender os pequenos clientes. Com o tempo, porém, a opção foi ficando ultrapassada. “Virou uma coisa muito batida, não combinava com a proposta da casa. Precisávamos de uma alternativa mais moderna”, justifica.

 Assim, surgiu o fresas quebradas. Composta por camadas de xarope de groselha, suco cremoso de laranja e pera, mix de morangos com açúcar e leite condensado, a criação do barman Antonio Marcos se destaca pelo visual. “A proposta é que a pessoa tome o drinque por etapas mesmo para sentir bem o sabor de cada camada. Se misturar tudo, pode não gostar do resultado porque não vai dar para sentir o gosto de cada componente”, explica. O nome foi inspirado na fruta de maior destaque, o morango. “Fresas quer dizer morangos em espanhol”, explica o barman.

Por ser um drinque mais denso, a recomendação da casa é que ele seja consumido entre os pratos ou após a refeição, como uma sobremesa. Para dar a opção de uma bebida que acompanhe melhor a comida, Antonio Marcos criou uma alternativa mais leve, o sensação. Preparado com polpa de maracujá macerada com hortelã e xarope de maçã verde, o drinque também apresenta a proposta do consumo em etapas, mas de maneira mais simples, já que tem apenas duas camadas. “Quando a pessoa leva a taça à boca, já pode sentir os aromas fortes do maracujá e da hortelã”, garante o barman. “Buscamos realçar os sabores e os aromas, focando também na refrescância da bebida.”

Tags: celular

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK