Brasília-DF,
17/DEZ/2017

Famosa na Europa, sangria aparece cada vez mais nas jarras brasileiras

A bebida é normalmente preparada em casa. No Parrilla Madrid, o proprietário pretende personalizar o drink para o Brasil

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Liana Sabo Publicação:23/05/2014 06:11
Sebastião Oliveira utiliza vinho tinto, branco ou espumante ao preparar a sangria
 (Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press)
Sebastião Oliveira utiliza vinho tinto, branco ou espumante ao preparar a sangria
A sangria, drinque europeu que mistura vinho, frutas cítricas, licor e gelo, tem ganhado adeptos fora da Europa. Na Argentina e no México, a bebida é normalmente preparada em casa. No Brasil, o costume maior ainda é apreciar a receita em bares e restaurantes. Mas, como o preparo é fácil, a sangria aparece cada vez mais nas jarras brasileiras.

As sangrias do restaurante Parrilla Madrid vão além da receita tradicional. “Na Espanha, as pessoas costumam fazer com as frutas como a maçã e a laranja. Estou pensando em criar uma com fruta que tem a cara do Brasil, como o maracujá, especialmente para Copa”, adianta Gil Guimarães, proprietário do restaurante.

O barman do Parrilla Madrid, Sebastião Oliveira, garante que a receita da sangria é simples.  “Adicionamos vinho tinto, branco ou espumante às frutas em cubos. Aí vêm os licores e é só mexer”, explica.

No Parrilla Madrid, a sangria é um dos principais atrativos. “O segredo é usar vinhos bons e jovens, licores de qualidade e frutas frescas e saborosas”, comenta Gil.

Segundo Sebastião, a sangria passione (R$ 38, meio litro) é recomendada “para os casais apaixonados”, pois tem sabor  suave e harmoniza com embutidos. Já a clássica (R$ 32) é encorpada e vai bem com carne vermelha.

Tags: celular

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK