Brasília-DF,
18/SET/2021

Desde 1992, restaurante Dona Graça vem fazendo história na capital federal

A casa, que começou com a venda de quentinhas, hoje comporta 130 lugares

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira Rebeca Oliveira Sara Campos - Enviada Especial Publicação:12/09/2014 06:07Atualização:11/09/2014 15:28
Cabrito ao molho de leite de coco, inspiração sertaneja na Vila Planalto
 (Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press)
Cabrito ao molho de leite de coco, inspiração sertaneja na Vila Planalto
O restaurante Dona Graça, erguido na Vila Planalto, em 1992, começou sua história com a venda de quentinhas pela piauiense Graça Veras. Com o aumento do movimento, os clientes passaram a exigir um espaço para as refeições.

O quintal da casa se transformou em um modesto restaurante com número tímido de mesas. A proximidade da Esplanada dos Ministérios potencializou o público e expandiu a capacidade do restaurante, que hoje comporta 130 lugares.

"Recebo muitos deputados e até um ex-governador, que vêm provar a minha comida", garante a chef. No cardápio, receitas da cozinha do interior do Piauí - como cabrito ao molho de leite de coco (R$ 40) e galinha caipira ao molho (38,90) - chegam à mesa em quantidades que servem duas pessoas.

Para acompanhar, o cliente pode escolher entre sucos de frutas típicas como umbu, cupuaçu, graviola e seriguela (R$ 4,10 - 300ml; e R$ 12,99 - 1l). Ao fim da refeição, o café espresso é adoçado com rapadura fabricada em Parnaíba (R$ 3,50). "Os clientes se sentem como se estivessem em sua terra. A maioria das pessoas é piauiense como eu e têm saudade da verdadeira cozinha do estado", afirma Graça, em tom saudoso.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK