Brasília-DF,
20/JUL/2018

Cafeteria e bistrô Clandestino valoriza o café brasileiro nas receitas

A casa utiliza grãos provenientes de Minas Gerais e do Espírito Santo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariana Vieira - Especial para o Correio Publicação:06/02/2015 07:40
Depois de 10 anos, as delícias chegam ao Clandestino Café
 (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Depois de 10 anos, as delícias chegam ao Clandestino Café

Demorou quase uma década para que as amigas Carolina Gomide e Liana David se juntassem ao músico Rodrigo Balduíno para dar vida ao Clandestino, cafeteria e bistrô. O tempo de espera fez bem ao projeto: “Estamos vivendo um crescimento da cultura do café no Brasil, valorizando nosso produto. Cada vez que uma cafeteria abre, acaba contribuindo para esse processo”, observa Liana.

Na casa, brilham os grãos provenientes de Minas Gerais e do Espírito Santo. Para começar, o espresso que leva o nome da casa apresenta toques de cardamomo (R$ 7,50). O coado pode ser escolhido entre três lotes, sendo que o primeiro deles sai por R$ 6 (150ml) ou R$ 11 (R$ 300ml).

Um método pouco usual, mas que aparece na casa é o aeropress, que resulta em um café encorpado e doce. O cliente escolhe entre três microlotes (R$ 7, R$ 9 ou R$ 10), que são séries limitadas.

O cardápio de comidinhas, apesar de enxuto, oferece delícias como pamonha doce assada (R$ 5,50), beiju com muçarela e pesto (R$ 10), omelete de forno com tomatinhos e cebola caramelizada (R$ 14,50) e o sanduíche de rosbife (R$ 27,50), enriquecido com pimentões assados, pasta de gorgonzola e vinagrete de tâmaras no pão ciabatta.

Clandestino
(413 Norte, Bloco D, loja 23; telefone 3340-4919), aberto segunda e de quarta a sábado, das 12h às 21h, e domingo, das 9h às 15h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK