Brasília-DF,
21/SET/2021

D'Lurdes aposta em carinho e amor como temperos indispensáveis nos preparos

"Comida caseira é a que eu ajudava vovó a fazer quando era pequeno", define o chef Anderson Carlos Ferreira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Renata Rios Publicação:22/05/2015 06:02Atualização:22/05/2015 08:12
A galinhada servida no D'Lurdes é um prato com cara de comida de fazenda
 (Rener Oliveira/Divulgação)
A galinhada servida no D'Lurdes é um prato com cara de comida de fazenda
Carinho e amor são, para o chef do restaurante D'Lurdes, Anderson Carlos Ferreira, temperos indispensáveis na comida caseira. "Comida caseira é a que eu ajudava vovó a fazer quando era pequeno", define. Na casa, a galinhada (R$ 17,90, para uma pessoa, R$ 39,90, para duas pessoas) é um dos pratos que trazem aos comensais aquele gostinho de casa.

O prato consiste em arroz e frango cozido em pedaços e é típico de fazendas. "Para mim, ao pensar em comida caseira, lembro comida da roça", afirma. No menu, os clientes encontram outras opções, como o mexidão mineiro (R$ 17,90, para uma pessoa; R$ 39,90, para duas pessoas), que mistura arroz, feijão e carne de porco.

Ele pode vir à mesa acompanhando pernil, costela ou linguiça, dependendo do dia. "A nossa vida é corrida e as pessoas cansam de fast-food ou de comida sem graça. A nossa é mais elaborada e temperada, acho que isso atrai a clientela", conclui Ferreira.

D'Lurdes

(QE 30, Conjunto K, Lote 9/11, Guará II; telefone 3382-6625), aberto de terça a domingo, das 11h às 15h, e das 18h às 23h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK