Brasília-DF,
23/SET/2021

Coluna Favas Contadas apresenta o circuito gourmet pós-carnaval

Conheça algumas delícias gastronômicas preparadas por chefs conceituados na Capital Federal

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Liana Sabo Publicação:12/02/2016 07:01Atualização:11/02/2016 19:09

Crème brûlée de doce de leite com café e morango:  perene no menu (Ryan Ribeiro/Divulgação)
Crème brûlée de doce de leite com café e morango: perene no menu

 

Para encantar e surpreender

Sempre se diz que no Brasil o ano começa depois do carnaval. No circuito gourmet não é diferente! É depois da folia que se renovam os cardápios elaborados seriamente pelos chefs. Como Lui Veronese — um dos mais jovens da cidade e o mais ousado —, que comanda a cozinha do Cru Balcão Criativo, apêndice do Oliver no Clube de Golfe.
“Este ano, a casa mudou o conceito. Temos um menu la carte próprio com uma pegada mais habitual de restaurantes, com aperitivos, entradas, pratos principais e sobremesas, como o risoto de camarão e o brownie, por exemplo”, informa o chef.

Mais cozido

Sem que pareça sacrilégio, pode-se dizer que o Cru ficou mais cozido. Até nas ostras. Continua servindo uma dúzia delas cruas, com limão, sal, tabasco e pimenta-do-reino (R$ 72, ou uma por R$ 7), mas deliciosa opção traz o o molusco frito em tempura com maionese caseira e glacê de shoyo por R$ 16. Bolinho de atum e casquinha de linguiça com ovo de codorna pochê (R$ 18 cada um) completam a carta de aperitivos. As entradas à base de ceviches, tartare de salmão e carpaccio ficaram.
Já os principais trazem duas novidades: o risoto ao creme de curry vem com camarões salteados por R$ 68, mesmo preço cobrado pelo bife de chorizo com redução de cebola e batatas fritas.

Em etapas

Além das sugestões individuais, Veronese propõe menu fechado em cinco etapas, que chama de Passeio Criativo. “A minha intenção é causar surpresa no comensal: encantar com a apresentação, técnicas e o conceito com o sabor sempre em primeiro lugar”, proclama o chef.
Você começa a passear gastronomicamente por um ceviche de salmão com shoyo, gergelim, yuzu e alga nori, continua com carpaccio de tomate, ricota e sorbet de manjericão e chega ao ovo trufado (ponto alto) com crocante de pão, caldo de jamón e azeite com trufa.
Nesse ponto, o passeio é interrompido para o comensal escolher entre magret de pato mal-passado com aligot (purê de queijos gruyère e ementhal) e um peixe do dia cozido em baixa temperatura com palmito de pupunha à provençal. De sobremesa, musse de chocolate belga do recheio de leite condensado e crocante de Negresco. No jantar, de terça a sábado, por R$ 139. Reservas no telefone 9127-8781.

Primeiro niver


O samba e o frevo que se ouviram nas ruas da cidade darão lugar a jazz, pop e funk praticados pela Funqquestra para comemorar o primeiro aniversário do Mercadinho de Brasília, que soprará a velinha amanhã, a partir das 9h, na área externa do Brasília Shopping. Ao contrário do ano passado, a feirinha virá para a frente do prédio, à entrada principal na W3 Norte.
Nos cestos, produtos orgânicos, como verduras e hortaliças. Tem até lições sobre como cultivá-los. A aula da educadora ambiental Fernanda Fagundes está marcada para as 13h. “A oficina de horta é um incentivo para quem deseja plantar e colher saúde”, assinala Maíra Garcia, gerente de marketing do empreendimento.

A quatro mãos

É ceviche de um lado e pasta do outro. Como conciliar duas fortes influências culinárias como a do Peru e da Itália? Quem tem a resposta é o advogado-poeta Luis Carlos Alcoforado, dublê de restaurateur e especialista em vinhos, que teve a ideia de juntar as duas gastronomias numa única proposta.
De quinta-feira até o dia 13 de março, o Inácia Poulet Roti, restaurante dirigido por ele na 104 Sul lança menu ítalo-peruano. Nele, há pratos do chef da casa, Jhon Ccolque, vencedor do concurso de ceviches realizado ano passado, e do chef visitante Giacomo Campodonico, 27 anos, que pertence a uma família de cozinheiros da Liguria, região italiana 350 quilômetros acima de Roma.

No meio dos olivais

Alcoforado conheceu Giacomo em outubro passado. “Estávamos passando pela Liguria quando amigos comuns levaram a mim, minha mulher e minha mãe para jantar na casa de Fausto e Maria Rosa Campodonico, onde encontrei o filho Giacomo. Depois de uma esplêndida comida, perguntei se ele queria vir a Brasília pilotar festival”, diz.
Giacomo cursou a Escola Internacional de Comida Italiana (Alma), em Parma, e passou pelos restaurantes do Hotel Splendido, de Portofino, e Zefferino, de Genova. antes de se tornar chef do Ulivo, trattoria cheia de personalidade em Barassi. Enquanto Fausto se ocupa das caçarolas, Maria Rosa prepara as sobremesas. “O tiramisù de minha mãe é o melhor que já comi”, afirma o italiano. Ele aprendeu algumas receitas doces que vai apresentar aqui, como mil folhas de chantili branco ou de chocolate.

Pratos de verão


Na qualidade de chef-intercambista, Giacomo veio a Brasília, enquanto o Ulivo só está funcionando nos fins de semana e, a exemplo de diversos restaurantes da Itália, fecha as portas no auge do inverno, reabrindo na alta temporada. “Gosto de comida simples, por isso escolhi pratos leves que combinem com o verão”, adiantou. Pansoti, uma massa originária da Riviera italiana, cujo nome quer dizer “barriguinhas”, vem recheada de espinafre fresco e servida com molho de nozes e queijo ricota da roça.
Depois de muitos testes, os chefs Jhon e Giacomo optaram por um menu com três degustações para cada item da refeição, servida no jantar. Em cada um, há uma sugestão peruana, outra italiana e a terceira um misto das duas culinárias. Reservas pelo telefone: 3225-4006.

Ícones napolitanos

Numa prévia da viagem que fará em maio intitulada Tour do Mar Tirreno, o guia Antonello Monardo se alia ao chef pizzaiolo Gil Guimarães para oferecer na segunda-feira (22) degustação de alguns pratos do sul da Itália não só para os viajantes mas para quem deseja saboreá-los, a R$ 180 ou R$ 250, harmonizado. Começa pela burrata com tomates frescos, segue pizza Margherita de muçarela de búfala, pomodori pelati, parmiggiano e basilico (foto). Vem, então, calzone clássico recheado de cogumelos, presunto, parmesão e muçarela.
Um clássico das ruas de Nápoles, a pizza frita com pancetta, ricota de cabra, muçarela, tomate e parmesão antecede o fim, uma sobremesa de nacos de massa de pizza fritos com Nutella e açúcar de confeiteiro, chamada Straccetti. Servido a partir das 20h na Baco da 408 Sul, o menu sai por R$ 55,90. Reservas pelo telefone 3244-2292. Ou com Antonello (9971-7349) que, no domingo (28), vai ministrar o 82º Curso de Barista, no horário das 9h às 17h com direito à apostila, certificado e 1kg de café gourmet.

Menu ítalo-peruano

Entradas

Tartar de salmão e quinoa cozida temperado com limão, azeite de oliva e abacate, como ceviche

Torta fritta (massa fresca frita) com presunto de Parma cortado na ponta da faca

Sopressata di polvô (polvo cozido e laminado ao molho de physalis com
toque de pimenta)

Principais
Lomo saltado (filé-mignon cortado em cubos temperado com cebola-roxa, tomate acompanhado de batata
rústica e molho escuro)

Massa (pansoti) recheada de espinafre fresco acompanhada de molho de nozes e queijo ricota da roça

Risoto de frutos do mar com ervas finas

Sobremesas

Picarones peruanos (massa de batata-doce e abobrinha japonesa frita com mel)

Meringa italiana (merengue recheado com chantili e chocolate)

Millefoglie (massa folhada crocante com sorvete de coco)

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK