Brasília-DF,
21/SET/2021

Saiba onde encontrar pratos com influência indígena

Pratos como moqueca, pamonha e tacacá e ingredientes amazônicos figuram entre as opções herdadas da comunidade tradicional

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:15/04/2016 07:00

 ( Bruno Peres/CB/D.A Press)
 

DNA Natural

A rede catarinense aposta em várias versões de um dos frutos mais energizantes do Brasil: o açaí. Entre as opções de sucos 400ml com a pequena fruta está o Energia, com banana e xarope de guaraná (R$ 8,90 - foto) e o Energia fit, que leva morango e xarope de guaraná. No menu há seis opções de açaí na tigela, como o mais vendido e batido com banana e xarope de guaraná (R$ 14,90). O DNA Natural (104 Sul Bl. B lj. 1; 3297-0592) funciona de segunda a sábado, das 10h30 às 23h; e domingos, das 10h30 às 22h.

Birimbau Brasil

 (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Dedicado à comida baiana, o Birimbau Brasil (103 Norte Bl. D lj. 3; 3548-9048) investiu em três versões da tradicional moqueca: o petisco moquequinha de camarão (R$ 24,90), acompanhado de pão de mandioca e finalizado com queijo muçarela gratinado; a moqueca de pescada amarela com camarão (R$ 29,90 — foto) guarnecida de pirão e arroz e servido apenas às sextas-feiras; e a frigideira de moqueca de camarão, composta por arroz de coentro (R$ 39,90). Todas as opções levam o azeite de dendê. A casa fica aberta de terça a domingo, das 10h às 2h.

Banca Belém do Pará

 (Monique Renne/CB/D.A Press)

Representando há seis anos a gastronomia paraense na Torre de TV (Feira de Artesanato da Torre de TV, Bl. Q, box 551; 8420-2481) a Banca Belém do Pará, comandada pela paraense Mara Lídia Carvalho, aposta em receitas tradicionais do estado famosas pela influência amazônica. Uma das mais pedidas, o tacacá (R$ 28 — foto) chega em cumbuca de 600ml com goma, tucupi, camarão e jambu, erva que causa efeito de dormência na boca. Outros exemplares da cozinha indígena também são encontrados no ponto turístico, caso do pato no tucupi (R$ 40) servido com arroz e da maniçoba (R$ 40), versão de feijoada preparada com a maniva, folha de mandioca. O quiosque funciona de terça a domingo, das 10h às 18h.

Piazza 8

 (Rayan Ribeiro/Divulgaçao)

A casa Piazza 8 (Setor de Indústrias Gráficas Q. 8 lt. 2375; 3326-1726), liderada pelo restaurateur Nicolas Fujimoto, serve o palmito pupunha, originário do açaízeiro, grelhado com manteiga, ervas e alcaparras entre as cinco opções de entrada do cardápio à la carte (R$ 24 — apenas à noite). O restaurante abre de segunda a quinta, das 11h30 às 15h e das 19h às 23h; sexta, das 11h às 15h e das 19h à 0h; sábado, das 12h às 16h e das 19h à 0h; e domingo, das 12h às 16h e das 19h às 23h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK