Brasília-DF,
20/SET/2017

Coluna 'Favas Contadas' traz dicas de diferentes pratos assados

Os sabores das carnes assadas na brasa vão de frango a carne vermelha nos restaurantes de Brasília

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Liana Sabo Publicação:13/05/2016 07:00Atualização:12/05/2016 12:26

 

 

Macio, úmido e delicioso. Essas são as sensações que me vieram à boca ao degustar o franguinho ao primo canto em um dos muitos testes realizados na Galeteria & Pizzaria Treviso. O novo point da Asa Norte abrirá as portas até o fim do mês no Bloco C, da 413, onde funcionou por último o restaurante Bazzo.
Uma das mais agradáveis quadras do Plano Piloto, a 413 Norte é contígua ao Parque Olhos d’Água, o que confere um ar bucólico e até rural a ponto de um dos donos do novo empreendimento ter iniciado uma plantação de milho e outra de trigo no jardim.

Mergulho em ervas


Abatido com menos de um mês, o galeto ao primo canto, como é conhecido no Sul, é um frango de leite com cerca de 400g. Tem a carne mais tenra e absorve mais o tempero. “O espeto vai para o fogo com a carne in natura, sem nada”, afirma o especialista Marciano Darold, contratado para tomar conta do galeto nos primeiros meses da casa.
Para o consultor, não há segredo, a não ser assar em fogo brando. Depois de pronto, o espeto é mergulhado numa marinada, aí, sim, repleta de aromas. Alecrim, manjerona, sálvia, tomilho, tomate, cebolinha, vinagre e sal entram na preparação do molho, cujas folhinhas acompanham o galeto no prato.

Cores da Itália

O negócio está sendo tocado a seis mãos por três vizinhos no Sudoeste, que têm em comum a alma gaúcha. Gilberto Zortea, de 39 anos, o único nascido no Rio Grande do Sul, no município de Erechim, comanda a Adega Baco, instalada no Bloco A da Quadra 101, do Sudoeste. Foi ele quem convocou os donos do Buteko 101, que funciona ao lado da Adega, para compartilhar a empresa.


“Eu nunca fui outra coisa na vida a não ser garçom”, declara Cleverson Catto, de 40 anos, que iniciou carreira no Porcão do Rio, veio para Brasília na abertura da grife, de onde saiu para um voo solo. Nascido no Paraná, sua história é semelhante à do catarinense Oscar Maestri, 43, igualmente filho de gaúchos e descendente de italianos, que guardam as tradições, especialmente as culinárias. Segundo Oscar, o grande diferencial de outras casas do gênero, “é o tamanho do galeto”.


Pintada nas cores da bandeira italiana — verde, branco e vermelho —, a casa tem capacidade para 180 lugares e vai funcionar de terça a domingo. No almoço, haverá galeto, acompanhado de maionese de batata, salada verde (radicchio, rúcula, alface, tomate e cebola), com massa e sopa de capeletti, de entrada. À noite, pizza e massas. Telefone: 3585-3000.

Maioridade


Até aqui são 18 anos completados neste domingo. Para mim, o 15 de maio de 1998 é uma data distante se for olhar a trajetória de Favas contadas. Nasceu pequena, como nascem os bebês, e foi ganhando músculos. De um quarto de página com uma foto em preto e branco, cresceu para meia página. Veio a cor, que tornou mais apetitosos os pratos publicados. Até que deu um salto: passou para duas páginas do suplemento Divirta-se mais.
O crescimento da coluna acompanhou o interesse do leitor pelo assunto e reproduziu o movimento gastronômico de Brasília, que já nasceu com uma pegada cosmopolita. Obrigada, leitores, os 18 anos são de vocês!!


O trilhar das noivas

 (Forum/Divulgação)

Desde ontem até domingo, o caminho que leva ao bonito salão Hípica Hall, em frente ao Zoológico, tem sido trilhado por um público que leva no coração a ansiedade. São as noivas da cidade e familiares que buscam sugestão e inspiração para o casamento, um mercado que vem crescendo nos últimos anos. Por isso, o Luxo de Festa emplaca este ano sua sexta edição. Dela participam os bufês Adriana, Evo, Fernanda Oliva, Hanna, La Fiesta, Rosa Chá e Sweet Cake.
No lounge do Adriana Buffet, poderão ser degustadas as últimas criações da chef Alexandra Alcoforado, como risoto de feijão verde com camarões grelhados na manteiga de garrafa com caviar de quiabo, velouté de aipim e carne seca e o tradicional coquetel de camarão revisitado.

Lições graduadas

Em prosseguimento à rodada de aulas culinárias, o Mercadinho do Brasília Shopping recebe amanhã os renomados chefs Olivier Anquier (foto) e Izabela Braga. O primeiro é antigo conhecido do público de Brasília, onde já esteve por diversas vezes. Multimídia, o cozinheiro francês apresenta o Diário do Olivier, no GNT, além de estar à frente do Cozinheiros em ação, reality que desafia os participantes a usarem ingredientes do dia a dia em pratos temáticos. Na aula, marcada para as 11h, Olivier também falará sobre sua experiência a frente do Bistrô L’Entrecôte d´Olivier, em São Paulo.


“O que proponho é uma cozinha simples, dinâmica, eventualmente sem glúten, feita com alimentos frescos, mas sem perder a praticidade”. Assim Izabela Braga define sua proposta, que não é nem vegetariana nem vegana. Conhecida pelos turbantes coloridos que usa para cozinhar, Bela é especializada na culinária saudável e funcional. A aula começa às 14h. Mais informações pelo telefone 2109-2122.

Show de Baco
Não é acaso o Dia do Vinho ser comemorado no outono. Temperatura amena de dia, noites frias, ideais para degustação da bebida de Baco. Por isso, os eventos se sucedem, como Road Show que Vinhos de Portugal promovem, quarta-feira, no Windsor Plaza Brasília Hotel, depois de passar por outras cidades.


Produtores lusitanos virão apresentar seus vinhos reunidos em mais de 114 rótulos fabricados a partir de 250 uvas autóctones. Destaque para a palestra de Antonio Matoso, professor da ABS- Brasília, intitulada Explore Portugal — Uvas únicas. Ingressos saem a R$ 92 com direito a um kit degustação com taça e podem ser adquiridos pelo site ingresso.com.br.


» Na quinta, o enólogo português Paulo Peças apresenta seus rótulos Premium no Bartolomeu (409 Sul) por R$ 190. Telefone: 3442-1169.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK