Brasília-DF,
17/OUT/2018

Confira opções saudáveis para começar o ano na dieta

O início do ano vem marcado pelas dietas e promessas de comer melhor. Confira alternativas para arrasar no projeto verão 2018!

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Beatriz Queiroz* - - Publicação:05/01/2018 09:03Atualização:05/01/2018 09:41
A variedade é uma característica marcante do bufê do restaurante Batata Doce (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
A variedade é uma característica marcante do bufê do restaurante Batata Doce

Com o novo ano que começa, chegam as tradicionais promessas. São inúmeras as possibilidades de metas, mas a dieta sempre fica entre as mais prometidas. Seja para tornar os hábitos alimentares mais saudáveis, seja para perder alguns quilos ou até para ganhar aquela forma física esculpida, a dieta de início do ano é um item quase certo na lista de promessas. Para dar uma ajuda, o Divirta-se Mais sugere alguns locais nos quais é possível comer de maneira saudável, leve e para lá de saborosa!
 
Para quem busca ganhar massa muscular, é difícil evitar o popular açaí,  servido em dois tamanhos no Maori Gastronomia Alternativa. A gerente da casa, Jaci Maria Lima, garante que o preparo é um sucesso. “Tem gente até que vem antes e depois!”, garante.
 
Outra pedida é buscar um almoço saudável cheio de legumes e folhas, como o bufê a quilo do restaurante Batata-doce. Saladas dos mais variados tipos fazem a alegria de quem vai almoçar na casa. “Trabalhamos com 45 pratos quentes e outros 45 pratos de salada”, explica a sócia do restaurante, Maere Leide. Focando a praticidade, o Tomatzo aposta em uma comida saudável, como a salada no pote.
 
Já para a sobremesa, quem gosta de bolo pode comemorar. A iguaria, tida por muitos como vilã, aparece em uma versão leve, com alto poder de saciedade e a promessa de uma digestão mais lenta devido às fibras. O bolo de banana (ou maçã) e aveia não leva açúcar, farinha de trigo ou leite.  

Pura fruta

Os sucos da Boutique do suco não têm açúcar nem conservantes (Boutique do Suco/Divulgação)
Os sucos da Boutique do suco não têm açúcar nem conservantes

 
Para perder peso, ou apenas tirar o peso da consciência depois das comilanças de fim das festas, a alimentação costuma ficar um pouco mais leve nesta época do ano. Na hora de mudar os hábitos, os sucos podem ser grandes aliados.
 
Com nove opções de sabores, a Boutique do suco oferece produtos naturais, sem adição de açúcares nem conservantes. “Os produtos são feitos da forma mais natural possível. Nossa matéria-prima é selecionada com muito critério e nossos sabores são nutricionalmente equilibrados”, garante Rafael Faria, sócio da empresa ao lado de Ana Gabriela Roriz.
 
Das 11 possibilidades, quatro são de grande estima entre os compradores: Poder  Verde, Doce Pimenta, Primeirão e Nanai. Feito com abacaxi, maçã verde, canela, hortelã e gengibre, o Poder  Verde é digestivo e auxilia na perda de peso. Já a combinação entre pimenta, melancia, gengibre, abacaxi, canela e salsinha do Doce Pimenta funciona como termogênico natural.
 
O primeirão ajuda a regular o intestino e também funciona como desintoxicante. Na mistura entram maçã, pepino, couve, espinafre e hortelã. Um pouco diferente dos outros, o Nanaí é fonte de ferro e antioxidante, e leva açaí, banana, água de coco e tâmara. Os sucos podem ser encontrados em dois tamanhos: 250 ml (R$ 8) e 400ml (R$ 13,99).

Caseiro e cheio de opções

Bufê do restaurante Batata Doce no SIG  (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Bufê do restaurante Batata Doce no SIG

 
Comida caseira, cheia de verduras das mais diferentes formas. Assim é o bufê (R$ 49,90, o quilo) do Batata-doce Restaurante & Café, no qual Maere Leide, uma das proprietárias, garante uma média de 90 pratos entre quentes e saladas. “Aqui temos de tudo, e o que o cliente quiser que não tem no bufê a gente faz na cozinha”, garante.
 
Entre as saladas, há verduras cruas e cozidas, além de frios e, claro, molhos para acompanhar. Como o nome da casa entrega, não é difícil se deparar com a batata doce — seja na forma de purê, cozida ou como chips. O bufê também oferece sushis, aspargos refogados, batata baroa, tomate-cereja e o clássico ovo de codorna.
 
Já entre os pratos quentes,  o peixe é um destaque. Há desde muqueca baiana até filé de tilápia. “Também servimos, duas vezes por semana, o tambaqui assado e o salmão”, revela o chef Francisco Lindomar, que ainda promete uma comida com pouco sal e pouco óleo. “Coloco o mínimo possível tanto de sal, quanto de óleo. Nos preparos orientais, por exemplo, usamos apenas o shoyo para temperar”, finaliza.

Lista de 2018 
Para este ano, a casa promete novidades, como uma ilha de preparo de todos os tipos de massa e omeletes. Já à noite, além dos caldos — R$ 10, qualquer sabor — e lanches, a ideia é oferecer jantinhas. Ambos os projetos são para o primeiro semestre deste ano. 

Na onda do natural

O omelete é um dos queridinhos do Praia Surf 
 (Carlos Vieira/CB/D.A Press)
O omelete é um dos queridinhos do Praia Surf

 
As comidas naturais foram a aposta do Praia Surf Food, que surgiu há dois anos em Águas Claras. A decoração praiana reflete o cardápio, que oferece opções naturais e leves para quem quer uma alimentação balanceada. “A gente tem a mão leve no tempero e busca trabalhar com ervas para aromatizar e dar mais sabor. Assim, a comida fica saudável e o cliente pode acrescentar outros temperos ao gosto dele”, explica o chef Diego Dias.
 
Entre as opções está o omelete polo (R$ 15), um dos preferidos de quem segue dieta. “O ovo tira a ansiedade e deixa a pessoa saciada. É um alimento com proteína, que é ao mesmo tempo leve e suficiente para matar a fome”, pontua Diego. O preparo leva frango recheado com cream cheese e tomate e é acompanhado de salada.
 
O Praia Surf oferece uma cozinha alternativa, em que os clientes podem montar a maior parte dos pratos. A ideia é que a comida se molde à necessidade de cada pessoa. “Se a gente tem os ingredientes, não temos por que não atender. É possível fazer substituições e escolher as combinações”, frisa o chef.
 
No cardápio estão também as saladas em tamanhos pequeno (R$ 20) e grande (R$ 26), feitas com oito ingredientes e um molho. Quem gosta de menus executivos vai encontrá-los entre as tapiocas, wraps e açaís da casa. Os pratos são baseados em uma proteína e levam três acompanhamentos. Todos os dias, um dos pratos sai a R$ 15, sendo que, aos fins de semana, eles são criações especiais de Diego Dias.

Prático, rápido e até entrega!

Em um formato para lá de prático, a salada no pote pode ser pedida em todas as lojas  (Tomatzo/Divulgação)
Em um formato para lá de prático, a salada no pote pode ser pedida em todas as lojas

 
Para quem acha que comer rápido é sinônimo de comer mal, no Tomatzo as coisas não são bem assim. A casa trabalha com uma farta variedade de produtos grelhados, arroz cremoso e massas variadas, além de atender rapidamente o comensal. Recentemente, a casa ainda inaugurou o delivery, que atende todo o Plano Piloto, Sudoeste, Cruzeiro, SIG, Octogonal, Lago Norte, Noroeste e a região central de Brasília.
 
Entre as alternativas disponíveis, a salada no pote é um exemplo de praticidade. Para quem procura um preparo leve e refrescante, a opção com frango desfiado, molho de hortelã, uva-passa, cenoura, milho, azeitona, alface e rúcula (R$ 15,90) pode ser uma boa pedida. “No geral o público que procura essa salada é, na maioria, formado por mulheres entre 25 e 30 anos. Um público novo que tem pouco tempo para comer”, explica Macus Vinícios de Oliveira, sócio da casa.
 
A outra opção de sabor é a salada com tomate seco, queijo minas, azeite, cebola, cenoura, ervilha e folhas (R$ 15,90). “Começamos o delivery tem pouco tempo e essas saladas saem muito bem. São ótimas para comer no escritório, rápido e sem bagunça”, diz Oliveira.

Mundo verde

Hamburguer de ervilha e Iogurte de castanha com geleia de morango do Restaurante Green's (Ana Carneiro/Esp. CB/D.A Press)
Hamburguer de ervilha e Iogurte de castanha com geleia de morango do Restaurante Green's
 
 
Rogério Mazer abriu o Green’s há 21 anos para vender aquilo que gostava de consumir. Com um bufê de saladas e preparos leves servidos durante o almoço, pratos à la carte e produtos naturais, a casa chega a 2018 com uma novidade.
 
“Nós vamos lançar uma lâmina que será adicionada ao cardápio apenas com pratos veganos. Vamos começar com algumas opções e aumentá-lo aos poucos”, revela Rogério. Entre as alternativas está o sanduíche vegano (R$ 18,90) com hambúrguer de ervilha, pão de amêndoas, alface, tomate e molho de mostarda com melado.
 
Nos lançamentos também aparece o iogurte de castanha de caju com geleia de morango (R$ 7,90), inteiramente produzido no restaurante. A casa possui ainda produtos que caíram no gosto dos frequentadores. Um deles é o suco Tudo Green’s (R$ 9,90), que leva laranja, couve, abacaxi e hortelã.
 
Outro sucesso é o rodízio de sopas. “As pessoas falam que, se não comer a sopinha, acabam comendo uma besteira em casa”, comenta Rogério. O rodízio sai a R$ 22,90 e oferece a opção de sopas sem glúten por R$ 24,90.

Leve e vegano

Sanduiche de shimeji do Restaurante Ampetit Natural, na Asa Norte (Ana Carneiro/Esp. CB/D.A Press)
Sanduiche de shimeji do Restaurante Ampetit Natural, na Asa Norte
 
As pessoas que optam por não comer produtos de origem animal têm diversas opções no Apetit Natural. Mais do que simples saladas, os pratos oferecem alternativas bem parecidas com as carnívoras.
 
O cardápio vegano possui receitas criativas, todas da mãe do proprietário, Phelipe Souza.  “Minha família inteira não come carne há quase 20 anos, então minha mãe adaptou as receitas dela e eu as trouxe para o restaurante”, conta.
 
Entre os preparos está o sanduíche de shimeji (R$ 18), que leva alface, tomate, cebola, palmito, milho e batata palha no pão de milho ou integral produzidos na casa. Quem faz sucesso também é o Big veg (R$ 23), que leva dois hamburgueres de feijão preto, quinoa e shimeji.
 
Servido às quartas, o churrasco vegano (R$ 22) é feito de seitan e vem acompanhado de farofa, vinagrete e mandioca. O prato também pode ser encontrado no bufê, diariamente, no horário de almoço.

Prazer e leveza

Suco Termogenico e Wrap de frango Classic, da DNA Natural na Asa Sul (Antonio Cunha/CB/D.A Press)
Suco Termogenico e Wrap de frango Classic, da DNA Natural na Asa Sul

 
Apostar em comida leve e natural pode não ser apenas promessa de fim de ano, e sim um estilo de vida. No DNA Natural, a variedade atende a quem está de dieta ou a quem deseja  uma alimentação mais saudável.
 
“Hoje, a experiência do alimento não é só comer por comer, mas ingerir algo que tenha função para o corpo. As pessoas têm buscado uma dieta mais equilibrada, de forma que fiquem saciadas, mas sem aquela sensação de cansaço pós-refeição”, reconhece o proprietário do restaurante, Thiago Silva.
 
Um dos sucessos da casa são os wraps. Disponíveis nos sabores atum (R$ 19,50), frango classic (R$ 25,50), filé (R$ 29,50), filé especial (R$ 28,50), peito de peru light (R$ 24,50) e tomate seco e búfala (R$ 27,50), eles são acompanhados de salada de alface, cenoura e tomate.
 
Outra opção são os sucos funcionais. A combinação mais procurada é a de chá verde, abacaxi, gengibre e hortelã do suco termogênico (R$ 9,90). Mas o digestivo (R$ 9,90), com  laranja, abacaxi e maracujá, e o drenagem (R$ 9,90), de melancia, morango e melão, também são bastante pedidos.

Para ficar fitness

O açaí, além de ser um alimento rico em nutrientes, é um ótimo aliado para quem quer ganhar peso  (Arquivo Pessoal)
O açaí, além de ser um alimento rico em nutrientes, é um ótimo aliado para quem quer ganhar peso

 
O público do Maori Gastronomia Alternativa combina como uma luva com a proposta da casa. Repleta de receitas saudáveis, que não abrem mão do bom gosto, a casa atrai clientes interessados em cuidar do corpo e da saúde, seja comendo um lanche ou uma refeição.
 
Para quem vai ao local em busca de um lanche, o açaí é um poderoso aliado. Com a digestão rápida e repleto de energia, o açaí é um ótimo lanche para quem vai para a academia. “Temos clientes que passam aqui antes de malhar e voltam depois. Nas duas vezes, eles comem o açaí”, se surpreende a gerente do local, Jaci Maria Lima. Para pedir o açaí, o cliente escolhe entre o pequeno, com 300ml (R$ 12), ou o grande, com 500ml (R$ 14,70).
 
A polpa pode ser batida tanto com banana e xarope de guaraná quanto pura. “Fazemos da forma que o cliente preferir. Também temos os adicionais, como o amendoim (R$ 2,45), a granola (R$ 2,55) ou a castanha de cajú (R$ 3,10)”, sugere. Outra opção são as saladas de comanda, também em dois tamanhos: o pequeno, por R$ 19,90, e o grande, por R$ 31,10.

Bolo bom 

Bolo de banana não leva farinha de trigo nem leite no Fica, vai ter bolo  (Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press)
Bolo de banana não leva farinha de trigo nem leite no Fica, vai ter bolo

 
Quem disse que os tão tentadores bolos não podem fazer parte de uma dieta leve e saudável? No Fica, vai ter bolo, a receita recebe versões inusitadas, que não só garantem produtos deliciosos, mas que também ajudam a saúde. Entre as opções, há bolos que não levam leite, farinha de trigo e até açúcar. “A gente busca contemplar todos os públicos e a procura por produtos sem esses ingredientes é grande”, revela o sócio da casa, Paulo Roberto Pinheiro Júnior.
 
Entre as opções que fazem sucesso na loja estão o bolo de banana com aveia (R$ 17) ou o de maçã com aveia (R$ 17). “Esses bolos não levam açúcar, farinha de trigo ou leite. A digestão da receita é mais lenta, mas ela provoca uma rápida sensação de saciedade”, garante. Apesar de não ter a farinha de trigo, o bolo não é indicado para quem possui alergia. Já o açúcar vem das frutas, tanto da banana quanto da maçã e da uva-passa presentes na massa.
 
Já para os pequenos, a casa também não deixa os pais na mão e todas as opções são feitas com chocolate com 50% de cacau. Entre os sabores com o ingrediente, Paulo cita o bolo mesclado de chocolate com laranja (R$ 17) ou chocolate com cenoura (R$ 17), o bolo de capucino (R$ 17) ou, é claro, o de chocolate (R$ 17).

Onde comer

Apetit Natural 
(407 Norte, Bl. B; 98226-0907), aberto de domingo a sexta, das 11h40 às 16h; de segunda a quinta, das 16h às 22h. Food truck na 913 Norte, de segunda a quinta, das 19h às 22h30.
 
Batata Doce Retaurante & Café 
(SIG, Q. 4, lt 125 e 175, Bl. A, lj 19, Capital Finacial Center, térreo; 3711-5151), aberto de segunda a sábado, das 7h às 23h.
 
Boutique do suco 
Águas Claras (Shopping Felicittá, Av. das Castanheiras, lt 5, praça de alimentação; ), aberto de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 12h às 20h. Atendimento também pelos números 3554-8889 e 996882006.
Asa Norte (406/407 Norte, ao lado da academia Smart Fit), aberto diariamente, das 9h às 18h. Atendimento também pelos números 3554-8889 e 99688-2006.
Lago Sul (SHIS, QI 5, Gilberto Salomão), aberto de segunda a sábado, das 10h às 19h. Atendimento também pelos números 3554-8889 e 996882006.
 
DNA Natural 
(104 Sul, Bl. C, lj 1; 3297-0592), aberto de segunda a sábado, das 11h às 23h; domingo, das 11h às 22h. Entregas pelo ifood.
 
Fica, vai ter bolo 
(213 Sul, Bl. C, lj 21; 3703-4700), aberto de segunda a sexta, das 7h às 19h; sábado, das 8h às 14h.
 
Green’s
Asa Norte (302 Norte, Bl. B, lj 7; 
3326-0272), aberto de segunda a sábado, das 11h30 às 22h.
Asa Sul (202 Sul, Bl. C, S/N; 3321-5039), aberto de domingo a sexta, das 11h30 às 22h.
 
Praia Surf Food 
(Av. Pau Brasil, lj 7, Águas Claras; 3203-3212), aberto diariamente das 11h30 às 23h. Delivery para Águas Claras, Arniqueiras, QS e Taguatinga Sul e Norte pelo número 99197-1669.
 
Maori Gastronomia Alternativa 
(110 Norte, Bl. D, lj 28; 3201-6066), aberto de segunda a sábado, das 12h às 23h.
 
Tomatzo 
(Conjunto Nacional, SDS, praça de alimentação; 3223-9945) e (Boulevard Shopping, STN, T42; 3033-8545), aberto diariamente das 11h às 23h.

*Estagiária supervisionada por Nahima Maciel.
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK