Brasília-DF,
23/OUT/2018

Aproveite a primavera com pratos que têm tudo a ver com a estação

A primavera é marcada pela utilização de frutas e flores nas receitas e por pratos coloridos e refrescantes

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Mariah Aquino* Rebeca Borges* Publicação:21/09/2018 06:01Atualização:20/09/2018 17:09

A refrescância do bolo de laranja da Quitutices combina com a estação mais leve do ano (Thiago Rodrigues/Divulgação)
A refrescância do bolo de laranja da Quitutices combina com a estação mais leve do ano

 

O mês de setembro é marcado pelo início da primavera. A estação mais florida do ano tem início amanhã, trazendo elementos como cores, frutas e flores para o cotidiano — e para o prato. Por isso, estabelecimentos da cidade investem em menus ou receitas especiais para esta época do ano. 

 

“Quando eu penso em primavera, penso no final do frio. O clima está começando a ficar mais quente e você quer uma coisa mais refrescante”, afirma Leandro Nunes, chef do Cuzco Restobar. A recomendação de Leandro são os ceviches, famosos pelo frescor e pela apresentação colorida. A ideia também pode ser apreciada nas saladas: além de oferecer frescor, as folhas contam com bastante água, ajudando na hidratação do corpo durante os dias quentes.

Outra alternativa com a cara da primavera são as flores comestíveis. Elas estão disponíveis em diferentes iguarias, que vão das sobremesas (como o bolo de laranja com flores comestíveis, da Quitutices) às pizzas (como a Dona Lenha 2, preparada com alcachofra). 

 

“A primavera é uma época alegre, com muitas colorações”, ressalta Divino Barbosa, chef do restaurante Santé 13. A variedade de tons foi a principal inspiração do profissional para elaborar o prato especial do mês de setembro na casa.

Bebidas são muito bem-vindas neste período. Os que preferem opções com álcool podem degustar drinques com frutas. Quem passa longe de bebidas alcóolicas deve investir nos chás gelados. A Vincent — Casa de chás preparou uma carta totalmente voltada para a primavera, com opções repletas de frutas e flores.

 

 

O steak tartare do Rubaiyat é preparado com filé-mignon (Fabio Setti/Divulgação)
O steak tartare do Rubaiyat é preparado com filé-mignon

 

Combinação bárbara

 

Tartare é uma ótima pedida para dias de clima mais fresco, característicos da primavera. No Rubaiyat Brasília, o steak tartare (R$ 43) é feito sob os cuidados minuciosos do chef da casa, John Nascimento, e é sucesso entre os clientes. “Ele é excelente, bem-aceito, campeão de vendas das entradas”, revela John. “Tem clientes que procuram pelo nosso tartare e até solicitam que se prepare na mesa.” 

 

Por lidar com carne crua e gema pasteurizada na organização, primar pela qualidade das matérias-primas é essencial, como ressalta o chef: “Uma receita com carne crua que, se bem temperada e seguida à risca, desde o cuidado com a matéria-prima e com a refrigeração, fica um prato saboroso, equilibrado, eu diria quase perfeito.” 

 

O prato da casa é composto por filé-mignon picado na ponta da faca, emulsão à base de mostarda dijon, gema pasteurizada, molho inglês, molho de pimenta tabasco, um pouco de conhaque, azeite, sal e pimenta. Além disso, pepino em conserva, alcaparra e salsinha são adicionados à receita.

 

A massa colorida do nhoque coral é preparada com legumes, evitando a utilização de corantes ou aromatizantes (Fernando Bakker/Divulgação)
A massa colorida do nhoque coral é preparada com legumes, evitando a utilização de corantes ou aromatizantes

 

Explosão de sabores

 

No Civitá — Cafés Especiais, a chegada da primavera é marcada pela combinação de cores e sabores. O menu da casa conta com diversos pratos coloridos e ricos em ingredientes refrescantes. O destaque da estação é o nhoque coral (R$ 37,90). Os sócios Fernando Bakker e Mateus Agrelli, que estão no comando da casa há três anos, contam que a iguaria é o xodó do cardápio. 

 

A massa do nhoque é preparada com quatro ingredientes: cenoura, açafrão, beterraba e spirulina (espécie de alga). “A gente buscou explorar as cores nesse prato. Ele ficou bem colorido e chamativo”, afirma Mateus. Além disso, ele explica que o emprego dos legumes na receita evita a utilização de corantes e aromatizantes artificiais. “Para a massa, a gente faz um suco prensado dos legumes”, conta o sócio-proprietário. 

 

O nhoque colorido é acompanhado de molho de limão siciliano, castanhas tostadas e folhas escuras refogadas, como espinafre, rúcula e agrião. “O creme de limão siciliano é bem refrescante. Esse molho também leva espinafre orgânico. Usamos a noz-pecã tostada e folhas baby para decorar. É um prato vegetariano e bem leve”, ressalta Mateus.

 

As saladas são um ponto forte do menu do Club Life To Go (Club Life To Go/Divulgação)
As saladas são um ponto forte do menu do Club Life To Go

 

Dieta divertida

 

As unidades do Club Life To Go fazem sucesso desde a inauguração por atender o público preocupado com uma alimentação saudável e balanceada. Os pratos coloridos e alegres como a estação que chega dão o ânimo essencial para quem precisa ser persistente na dieta.  

 

A salada de morangos com nozes caramelizadas, rúcula, queijo gorgonzola e mix de folhas (R$ 16) é uma ótima opção para o público vegetariano, por não conter carne como as outras saladas da casa. 

 

A salada de morangos tem tamanho grande, com 140g, (também chamada de salada de prato). As nozes caramelizadas são adocicadas com óleo e açúcar de coco. O mix de folhas é formado por alface americana, roxa, crespa e agrião, além da rúcula. 

 

“A gente transformou esses pratos numa versão mais apetitosa”, explica Gabriel Pasetto, sócio responsável pela produção. “Pegamos a cenoura e fazemos um espaguete com azeite trufado, transformamos o palmito num espaguete de pupunha, nossos frangos um dia têm molho brie e no outro dia, com mostarda dijon”. 

 

A confeitaria da casa também se destaca ao não usar açúcar e apostar em maneiras alternativas. Todas as opções do cardápio do Club Life To Go são adaptadas para celíacos, ou seja, não contêm glúten.

 

O ceviche é refrescante e pode ser um aliado nos dias de calor (Thiago Bueno/Divulgação)
O ceviche é refrescante e pode ser um aliado nos dias de calor
 

 

Para dias quentes

 

Inspirado nas gastronómicas peruana e japonesa, o Cuzco Restobar conta com um vasto menu de pratos preparados com peixes e frutos do mar. O ceviche, prato característico do Peru, é uma das estrelas do cardápio. 

 

A iguaria é conhecida pelo frescor. “Quando eu penso em primavera, penso no final do frio. O clima está começando a ficar quente e você procura uma coisa mais refrescante”, afirma  o chef Leandro Nunes. 

 

Para a primavera, a sugestão de Leandro é o ceviche Cuzco, preparado com salmão, camarão e lula e mais cebola roxa, coentro, cebolinha, avocado, nori, creme de wasabi e chips de banana-da-terra. 

 

Os preços do ceviche variam entre R$ 29 e R$ 37. Todois contam com cerca de 150g de peixe. “Ao todo, a porção tem cerca de 350g”, ressalta Leandro. O chef destaca também a alternativa de consumir um menu degustação (R$ 70). “O cliente tem direito a três ceviches”, conta Nunes. 

 

Os drinques do Nossa Cozinha Bistrô são preparados com frutas (Rômulo Juracy/Divulgação)
Os drinques do Nossa Cozinha Bistrô são preparados com frutas
 

Bons drinques

 

As bebidas do Nossa Cozinha Bistrô são a companhia perfeita para um encontro descontraído entre amigos. A carta de drinques foi desenvolvida pelo chef Alexandre Albanese em parceria com o mixologista Bruno Quaranta, mas a participação dos amigos da casa foi essencial. 

 

“Todos os nossos drinques têm nome de algum amigo”, revela Alexandre. “Aqui somos muito democráticos, atendemos a demanda do público e o que eles estão interessados em consumir”.

 

No clima leve que tem tudo a ver com a estação, as caipiroscas são uma boa pedida. As caipiroscas da Ju (com laranja, limão taiti, tangerina e geleia de pimenta), do Tavinho (com uva crimson, limão e gengibre) e do Saint (com kiwi, limão, maracujá e noz-moscada) saem por R$ 24, com vodca nacional, e R$ 36, com vodca importada.

 

O cardápio da casa segue o estilo comfort food. “Quem frequenta o bistrô normalmente vem mais de uma vez por semana. Então, a gente não faz nenhuma comida exageradamente elaborada”, afirma Alexandre. A intenção é despertar nos clientes cativos a alegria que só a culinária com gostinho de casa tem a oferecer.

 

O chá camomila golden leva maçã, camomila e canela (Camila Sampaio/Divulgação)
O chá camomila golden leva maçã, camomila e canela
 

Frutas, flores e frescor

 

A primavera chegou com tudo no Vincent — Casa de Chás. O estabelecimento funciona desde 2012 e é especializado no tipo de bebida. No mês de setembro, a casa produziu um cardápio especial para a estação das flores. “A nossa carta de chás e o nosso cardápio foram trocados exatamente para a primavera”, ressalta Camila Sampaio, proprietária da loja. 

 

“Na carta de primavera, temos chás com notas mais florais e com frutas”, explica Camila. Ela conta que todas as bebidas podem ser servidas quentes, mas, durante a estação, as pessoas preferem beber os chás gelados. “A carta da estação conta com seis chás”, afirma Camila. 

 

Entre os destaques, está o camomila golden, com maçã, camomila e canela. Outra estrela da carta é o Valeriana garden, com valeriana, folhas de amora e de morango, rosas silvestres, maçã, flores de laranjeira e de girassol. 

 

Todos os chás da carta, que será servida até o fim da primavera, podem vir em bules de 200ml (R$ 10) ou de 600ml (R$ 25). Os outros sabores disponíveis são o cocktail de frutas (botões de hibisco, rosa mosqueta, abacaxi, papaia, uva- passa e casca de laranja) e três chás preparados à base de rooibos, um arbusto sul-africano. 

 

O confit de pato do Santé 13 é envolto em gergelim e pimenta-poivre (Igor Almeida/Divulgação)
O confit de pato do Santé 13 é envolto em gergelim e pimenta-poivre

 

Pato agridoce

 

“Sabores são um universo”, afirma Divino Barbosa, chef do restaurante Santé 13. O profissional se inspirou na variedade de tons e de ingredientes para elaborar um prato especial para a primavera. Durante a estação, a casa oferece o confit de pato (R$ 78) como receita especial. “ É um prato muito bonito e, por isso, gera muitas expectativas. Ele é muito apetitoso”, ressalta o responsável pela cozinha. 

 

“Utilizamos a coxa e a sobrecoxa do pato. Deixo marinar no vinho branco, com ervas, por 24 horas”, ressalta Divino. Depois, a ave é cozida em uma temperatura que varia entre 70ºC e 90ºC. 

 

“Não podemos levantar fervura. Se passar disso, a carne solta dos ossos e se desfaz”, explica. A carne de pato é envolta em gergelim e pimenta-poivre. “É um prato muito colorido. Utilizei gergelim branco e preto”, conta Barbosa. 

 

Além disso, a iguaria acompanha um molho de frutas vermelhas e purê de batata-baroa. “ O molho de frutas vermelhas não é totalmente doce: é mais agridoce, para quebrar o doce da fruta e não conflitar com a doçura da batata”, afirma o chef.

 

O bolo de laranja da Quitutices conta com flores comestíveis: a cara da estação (Thiago Rodrigues/Divulgação)
O bolo de laranja da Quitutices conta com flores comestíveis: a cara da estação
 

 

Doçura refrescante

 

Na Quitutices, a primavera é celebrada por meio de iguarias preparadas com frutas. Sob o comando de Inaiá Sant’Ana, a casa investe em ingredientes da estação para preparar diferentes tipos de sobremesas. Um dos destaques para esta época do ano é o bolo de laranja (R$ 70, o bolo inteiro, sob encomenda; e R$ 10,50, a fatia, vendida na loja). 

 

“Esse bolo segue a linha de todos os nossos produtos: sem glúten e sem lactose”, conta. Ela afirma que a massa da receita é feita com farinha de amêndoas. 

 

“Essa farinha ajuda a deixar o bolo bem leve”, afirma a confeiteira. Além disso, a iguaria conta com uma calda preparada com flor de laranjeira. “Ela acaba ficando como uma geleia. Eu acho que a laranja combina muito bem com a estação, esse bolo é bem suave e refrescante”, ressalta Inaiá. 

 

Para finalizar, a receita da confeiteira é decorada com flores comestíveis. “Fica bem alegre”, explica Inaiá. Além do bolo de laranja, a estação conta com outros pratos, preparados com frutos do cerrado. “Agora neste mês começamos a utilizar castanhas e frutas, como maracujá, cajá e cajuzinho”, completa a proprietária.

 

A pizza Dona Lenha 2 conta com alcachofras no recheio (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
A pizza Dona Lenha 2 conta com alcachofras no recheio

 

Pizza florida

 

A alcachofra é uma flor comestível e de aspecto diferente que tem origem no sul do Mediterrâneo. A região tem tudo a ver com o tradicional restaurante brasiliense Dona Lenha, que preza pela construção de pratos leves. 

 

A pizza Dona Lenha 2 (R$ 34) é dividida em quatro fatias e inclui muçarela de búfala, molho de tomate, alcachofra, tomate-cereja e molho de manjericão. “É uma pizza leve, super fresca e também inusitada”, diz Rafael Benevides, sócio do estabelecimento. “A alcachofra é uma iguaria maravilhosa, que acabamos consumindo muito pouco”, completa. 

 

Também é possível encontrar o ingrediente especial no filé de peixe fresco com molho de alcachofra e vinho branco e tomate (R$ 53). Os dois pratos são muito bem-aceitos pelo público que frequenta o restaurante, revela Rafael. 

 

Toda a culinária do Dona Lenha é marcada por ser saudável e leve utilizando mais temperos frescos, naturais e azeite. Ingredientes, como manteiga ou creme de leite podem deixar a receita mais pesada e de difícil digestão; por isso, são evitadas na cozinha da casa.

 

Onde comer

 

Civitá — Cafés Especiais 

(Venâncio Shopping, 1° andar, lj 104/105, Asa Sul; 3226.6164), aberto de segunda a sexta, das 8h às 20h, e sábado, das 10h às 18h.

 

Club Life To Go 

(211 Norte Bl. B, ljs. 18. 103 Sul, Bl. C, lj 2/6), aberto de segunda a sexta, das 8h às 20h30.

 

Cuzco Restobar 

(Rua 36 norte, Lt. 8, Águas Claras; 3536-2001), aberto diariamente, das 18h à 0h.

 

Dona Lenha 

(202 Sul Bl. C, lj. 36; 3322-1234), aberto de segunda a sábado, das 12h à 0h e no domingo, das 12h às 21h. (413 Norte Bl. D; 3349-2323), aberto de segunda a sábado, das 12h à 0h e no domingo, das 12h às 23h. Confira todas as unidades em www.donalenha.com.br

 

Nossa Cozinha Bistrô 

(402 Norte, Bl. C, lj. 60; 3326-5207),aberto de segunda a quinta, das 11h30 às 23h e de sexta a sábado, das 11h30 às 0h.


Rubaiyat Brasília 

(SCES Tr. 1, lt. 1A, 3443-5000), aberto de segunda a sábado, das 12h às 23h30 e no domingo, das 12h às 18h.

 

Quitutices 

(216 Sul, Bl. A, lj 12; 3543-5057), aberto de terça a sexta, das 10h às 19h e sábado, das 9h30 às 18h.

 

Santé 13 

(413 Norte, Bl. A, lj 40; 3037-2132), aberto de segunda a quarta, das 12h às 23h, quinta, das 12h à 0h, sexta e sábado, das 12h à 1h, e domingo, das 12h às 17h.

 

Vincent — Casa de chá 

(409 Norte Bl. A lj 39; 3201-1214), aberto de segunda a sábado, das 15h às 21h. 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK