Brasília-DF,
25/AGO/2019

Confira opções de restaurantes para levar os papais no Dia dos Pais!

Churrasco, comida vegana, doces, cervejas... Não importa o que mais agrada o paizão. Escolha uma das opções e faça o dia dele ainda mais feliz

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Hannah Sombra* Melissa Duarte* Publicação:09/08/2019 06:00Atualização:09/08/2019 13:26
O Dia dos Pais é marcado pelos encontros familiares, repleto de delícias para o paizão. Pensando nisso, o Divirta-se Mais ajuda você a acertar em cheio o estilo do papai, seja ele fã dos doces, das carnes ou até vegano. Tem alternativas para todo mundo.

Entre os estabelecimentos voltados para atender o público vegano, o Supren Verda busca oferecer ao público variedade e qualidade. A casa trabalha com receitas veganas, sem glúten e orgânicas, todas dispostas no bufê. “Eu venho de uma família vegetariana, minha mãe se tornou vegetariana em 1914, era muito incomum naquele tempo”, relata Ulisses Ridel, proprietário da casa.

Para os modernos, o Bla’s — Cozinha Criativa é uma casa que trabalha sempre novas receitas, repletas de criatividade. No menu, o cliente encontra preparos com proteínas diversas, como o camarão, a carne bovina e a proteína do pato, por exemplo. Para a data, o chef e proprietário Gabriel Albano, sugere uma receita vegetariana criada especialmente para os pais e regada a uma boa garrafa de vinho.

Se a ideia é comer bem, mas sem abrir mão das receitas mais saudáveis, no The Plant, o cliente encontra um criativo menu criado pelo chef Vitor Luiz. Na casa, os ingredientes são preferencialmente de produtores locais.

Entre os pais carnívoros, o Barbacoa é um ponto certo. O local trabalha com carnes de ótima qualidade, agregados a cortes ideais para os reparos apresentados. Ainda vale conferir na casa o bufê de frios e saladas. O assado de tiras será servido como sugestão para o Dia dos Pais.

*Estagiárias sob supervisão de Igor Silveira 

 
 
Gosto com personalidade

O casal Gilberto e Rebheca Prado transformou a paixão por cervejas em negócio familiar. Antes cervejeiros caseiros, agora se veem à frente do NoMocó da Se7e. O cantinho intimista e aconchegante fica na 307 Norte e tem a cara da cidade. O cardápio varia ao longo do ano, mas todas as cervejas são puro malte, artesanais e brasilienses.

Neste mês, a casa oferece um leque de 25 rótulos, um de fabricação própria: a cerveja Dora (R$ 9, chope de 190 ml; e R$ 12, chope de 300 ml). Kataguia e Margô são outras receitas da casa que caíram no gosto da clientela. As três seguem o estilo IPA — sigla para India Pale Ale. São cervejas mais amargas e aromáticas, além de terem maior durabilidade e teor alcoólico: geralmente, varia de 5,5% a 10%.

Gilberto diz que gosta de “cervejas extremas e com personalidade”, que são mais fortes e alcoólicas. “Quando você toma, sente não só o malte, mas também todos os aromas”, conta o cervejeiro. O toque especial fica por conta do excesso de malte e de lúpulo. Mas as receitas também levam água, levedura e açúcar. A exceção é a Kataguia — uma Double IPA, mais alcoólica, amarga, densa e cremosa — que tem rapadura como diferencial.

A casa serve petiscos e chopes. O que mais sai é a linguiça da mamãe (R$ 20), feita pela mãe dele. “Mas, quando a cerveja é boa, você pode desarmonizar e tomar Double IPA com feijoada, por exemplo”, brinca.

O Nomocó da Se7e oferece garrafas, chopes e petiscos (Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
O Nomocó da Se7e oferece garrafas, chopes e petiscos

Tabuleiros e comida mexicana

Se o seu pai é daqueles que gosta de Jogo da vida, Banco imobiliário, Perfil e outros jogos de tabuleiro, a taqueria A Toca é o lugar ideal para comemorar o Dia dos Pais. O restaurante combina comida mexicana e diversão, fica em Taguatinga e faz a alegria de muitas famílias.

A chef de cozinha e proprietária, Helena Lasquevite, sugere nachos para uma noite de jogos em família. “As famílias têm como favorito o El Nacho (R$ 79,90), e as entradas de Chilli Bean (R$ 30,90), que aliás é um ótimo jeito de fazer os filhos comerem feijão, já que vai um mix de queijos e especiarias que todos adoram”, brinca.

O restaurante também oferece pratos como El Nacho meia porção (R$ 45,90), Burrito de carne moída, frango ou soja (R$ 14,90), filé ou lombo (R$ 16,90) e Guacamole (R$ 30,90) para os pais que não desejam comer carne.

O prato El Nacho é a sugestão da casa para uma noite de jogos em família (A Toca/Divulgação)
O prato El Nacho é a sugestão da casa para uma noite de jogos em família
 
No The Plant, o chef Vitor Luíz não usa fritura na cozinha (Minervino Junior/CB/D.A Press)
No The Plant, o chef Vitor Luíz não usa fritura na cozinha
Pratos mais saudáveis 

No The Plant, a gastronomia saudável é palavra de ordem. O local busca usar ingredientes de produtores locais e não utiliza açúcar nas receitas, nem frituras nos preparos. “Fazemos muitas substituições nos pratos. Um exemplo são os óleos, que trabalhamos com alternativas mais saudáveis, como a Ghee, o azeite de oliva e o óleo de coco”, informa o chef Vitor Luiz, que comanda as caçarolas do The Plant. Se o que você procura para o domingo é um programa saudável e delicioso, a casa se apresenta como uma ótima saída.

Entre as receitas mais famosas está o frango de quintal (R$ 34) — filé de frango caipira, crocante de castanha-de-caju, bacon artesanal, molho de goiaba com hibisco, purê de batata-baroa com leite de coco e legumes salteados. “Esse prato era feito com molho de frutas vermelhas, mas decidi mudar, pois dessa maneira, podemos usar produtores locais”, pontua o chef. Sobre a receita, ele explica que o molho tem um toque adocicado, devido à geleia de goiaba orgânica usada na receita. “O hibisco dá acidez à receita”, completa.

Enquanto os pratos de almoço e jantar saem das 12h às 16h e das 18h30 às 22h, nos intervalos a casa oferece cafés da manhã e lanches. Entre os preparos, o chef destaca o Whole Brunch (R$ 38), montado com ovos caipira (com bacon, mix de sementes ou queijo minas meia-cura), iogurte natural com frutas da estação, duas panquecas de banana e cacau com calda de goiaba e hibisco e torrada no ghee. “Nosso menu é bastante versátil”, garante o chef.

Por um mundo melhor

Quando se fala em comida vegetariana ou vegana, ainda existe um certo preconceito. A falta de variedade é marcante em muitos espaços da cidade, mas não para os clientes do Supren Verda. A casa surgiu em 2014, mas a história do local se mistura a da família de Ulisses Ridel, proprietário do estabelecimento com a esposa, Vanda Beatrtiz. “Nosso histórico aqui é muito grande, começou com minhas tias e minha mãe, que viraram vegetarianas em 1914, após verem animais sendo abatidos”, revela.

Gerações e gerações depois, a família de Ulisses abraçou a ideia e, atualmente, o Supren Verda trabalha com um bufê (R$ 59, o quilo) variado e repleto de receitas curiosas. O melhor: tudo vegano. “Trabalhamos com muitas receitas para esse público que não são só saladas. Temos lasanha de palmito, escondidinho de shitake e shimeji com batata-baroa, bacalhoada, charuto de repolho, acarajé, entre muitas outras opções”, informa Vanda Beatriz.

Nas receitas, ela explica: “Buscamos incrementar os alimentos para ficarem ainda mais saudáveis”, pondera. Vanda explica que a família trabalha com hortas orgânicas. “Procuramos produzir o que usamos”, pontua Vanda, que transforma em adubo os alimentos descartados.

O Supren Verda optou pelo bufê como forma de promover variedade para os clientes (Ana Rayssa/CB/D.A Press)
O Supren Verda optou pelo bufê como forma de promover variedade para os clientes

Carnes em tudo que vejo

O Barbacoa é referência em qualidade quando o assunto são as carnes. Os cortes excelentes com um preparo impecável garantem a satisfação do comensal. Para o Dia dos Pais, a casa apresenta uma sugestão especial. É o assado de tiras acompanhado de aspargos e cogumelos, que sai por R$ 84,90.

O corte escolhido é retirado da costela dianteira do boi e tem como característica ser muito macio e saboroso. “O assado de tira possui 300g e, assim como as demais carnes da casa, é temperado apenas com sal grosso antes de ser levado para a grelha”, explica Marcelo Favaro, chef executivo do Grupo Barbacoa.

O especialista destaca o acompanhamento escolhido para a carne: aspargos e cogumelos. “A opção harmoniza o prato com um toque especial do sabor do aspargos, acompanhamento que é novidade no Barbacoa Brasília”, explica.

Para quem vai à noite
Durante jantar, o Barbacoa disponibiliza o Barbacoa Light (R$ 69,80), um menu pensado para quem busca uma refeição mais leve. “Essa opção, disponível apenas para o jantar, conta com cortes entre 200g e 250g. Entre as opções estão o salmão grelhado com molho de maracujá ou o filé-mignon grelhado com molho poivre.

O assado de tiras com aspargos e cogumelos é uma novidade no Barbacoa (Rafael Wainberg/Divulgação)
O assado de tiras com aspargos e cogumelos é uma novidade no Barbacoa
 
Os pais podem comemorar a data sem deixar de consumir pratos saudáveis e leves (Felipe Menezes/Divulgação)
Os pais podem comemorar a data sem deixar de consumir pratos saudáveis e leves
Festejo com leveza

Pai festeiro não fica de fora da comemoração. Além de música ao vivo, os papais que forem ao Eskina Bar podem aproveitar o dia com opções leves do cardápio enquanto assistem a jogos de futebol, outros esportes e clipes musicais num telão de LED. Tudo isso comemorando a data com “um chope estupidamente gelado” (a partir de R$ 12) numa caneca congelada. É o que conta o sócio Atiê Araujo.

“A gente puxou para esse lado de comida mais saudável. Mesmo estando de dieta, a pessoa pode ir ao Eskina comer e beber bem”, afirma o empresário. Para comemorar o primeiro aniversário do bar, o cardápio acabou de ganhar novos pratos. O destaque fica por conta da carne de sol do chef (R$ 89 — serve três pessoas), curada durante 12 horas na manteiga e no tempero da casa. E é por isso que a carne fica ainda mais macia e saborosa. Para harmonizar, a cerveja artesanal Colorado (R$ 16 — chope; R$ 23 — garrafa) cai bem.

“A gente está fazendo uma releitura de drinques, dando nome de ruas a eles”, conta Atiê. Um deles é o Alameda das Cítricas (R$ 25), com licor artesanal a la Eskina, água tônica, laranja e toranja. Quem prefere uma bebida mais leve e refrescante pode pedir o Tropica Gim (R$ 29), com energético.


As opções com frutos do mar são um dos fortes do Nippon (Nippon/Divulgação)
As opções com frutos do mar são um dos fortes do Nippon
Japa para a família

A comida japonesa ganhou um espaço considerável no coração, e na barriga, dos brasilienses. Entre os estabelecimentos que trabalham com a tradicional gastronomia, está o Nippon. A casa, reconhecida pela qualidade, apresenta preparos de tamanhos variados, podendo atender a famílias com apenas um pedido.

Entre os destaques, o gerente da casa, Antônio de Melo, sugere que os amantes da gastronomia asiática experimentem o Teishoku Nippon (R$ 139,90), 15 peças de sashimis de peixes variados, anchova grelhada, um prato de tempurá de camarões e legumes variados, dois missoshirus, arroz, picles japonês, tofu, salada e kimpira — uma raiz refogada com shoyo e açúcar.

Para quem gosta dos sushis, a casa dá show. Os preparos são feitos com peixes frescos e de altíssima qualidade. O auge dessa dedicação ao peixe vem no sushi surpresa (R$ 259,90). “Nesse combinado de 60 peças, o nosso sushiman escolhe os melhores insumos disponíveis na casa”, informa Antônio. Enre os ingredientes apresentados nos sushis estão: atum, salmão, robalo, polvo, camarão e ovas. “Esse é um prato que tem feito sucesso entre as crianças também. Hoje em dia, é muito comum recebermos famílias inteiras em que adultos e crianças comem sushi”, complementa.


Sem cara de tiozão

O Bla’s — Cozinha Criativa é uma daquelas casas que vêm com a cara do chef. O local esbanja a criatividade do proprietário, Gabriel Albano, que coloca em cada receita toques pessoais, marcando a gastronomia do local. Se o seu pai busca criatividade nas caçarolas, a casa acerta em cheio.

Para o Dia dos Pais, o chef criou um prato ideal para ser acompanhado por um bom vinho. Se trata de um preparo vegetariano, com cubos de legumes variados, banana, avocado, abóbora, batata comum, batata-doce, batata-baroa, shitake, himeji e cogumelos paris frescos, tudo coberto pelo molho tonktsu (R$ 39). “Esse é um molho à base de maçã e shoyo, lembra um teriaki frutado”, descreve o chef. Ele ainda explica que a receita, além do agridoce do molho, possui toques terrosos, por causa dos cogumelos, além do frescor e da crocância que o rabanete agrega.

Se a ideia é ir com tudo nas carnes, o filé surf’n’urf (R$ 49) — filé alto ao molho da casa com espaguete ao creme de camarão e azeite de manjericão — atende bem os que procuram formas inusitadas de consumir proteína bovina. Já o elegante Magret de pato (R$ 49), apresenta o peito do pato ao molho de tangerina, cenouras glaceadas e purê de mandioca.

Preço bom, vinho melhor ainda
No Dia dos Pais os clientes contam com uma promoção especial. A garrafa do vinho argentino de Mandonça Recuerdo, um malbec de 2013, sai por R$ 69. Todos os pratos citados na matéria também podem ser pedidos com entrada e sobremesa por R$ 79.

O prato vegetariano no Bla%u2019s traz toques orientais no molho (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
O prato vegetariano no Bla%u2019s traz toques orientais no molho
 

O chef de cozinha Paulo Lima oferece diversas opções de sobremesas para presente (João P. Teles/Divulgação)
O chef de cozinha Paulo Lima oferece diversas opções de sobremesas para presente
 
 
Um doce de pai 

Um ótimo presente para alegrar os pais no próximo domingo são as receitas recheadas de chocolate do Chef de cozinha Paulo Lima.

Para acertar no mimo do pai, o Chef sugere bolos e tortas tradicionais. “Normalmente, é um evento que reúne toda a família, então, doces maiores são sempre uma boa pedida. A minha recomendação são os mais tradicionais, eles agradam mais aos pais, por isso, eu sugiro bolos com chocolate branco e chocolate preto (a partir de R$ 80, o quilo) ou torta de limão (R$ 100)”, afirma.

No Instagram é possível conferir mais opções de doces, tortas e bolos. A rede social também serve de veículo para o compartilhamento de receitas do chef, ação que ele considera importante. “Eu acho que cozinhar, de fato, é um ato de amor, então, eu faço questão de incentivar as pessoas, independentemente de idade, de sexo, a entrarem na cozinha, arregaçar as mangas e cozinhar”, conta.

 
 
 
 
 

Onde comer 

 

Restaurante Nippon

(403 Sul, Bl. A, lj. 28; 3224-0430) e (207 Sul, Bl. C, lj. 17; 3244-2477), aberto de segunda a quinta, das 12h às 14h30, e das 19h às 23h; sexta, das 12h às 14h30 e das 19h à 0h; sábado, das 12h às 15h30 e das 19h à 0h; domingo, das 12h às 16h30.

 

The Plant

(103 Sul, Bl. C, lj. 36; 3322-0404), aberto diariamente, das 8h às 22h.

 

Bla's — Cozinha criativa

(406 Norte, Bl. D, lj. 38; 3879-3430), aberto de terça a sábado, das 12h às 16h e das 18h às 23h30; domingo, das 12h às 16h.

 

Supren Verda

(203 Norte, B. D, lj. 53; 3327-2237), aberto de segunda a sábado, das, 11h30 às 15h e das 18h30 às 22h; domingo, das 11h30 às 15h30.

 

Barbacoa Brasília

(SAI/SO Área 6580, ParkShopping, Espaço Gourmet Guará; 3028-1530), aberto de segunda a quinta, das 12h às 23h; sexta e sábado, das 12h à 0h; domingo, das 12h às 18h.

 

NoMocó da Se7e

(307 Norte, Bl. A, lj. 9; 99123-1027), aberto terça e quarta, das 17h às 23h; quinta e sexta, das 17h à 1h; sábado, das 18h30 à 0h; e domingo das 18h30 às 22h.

 

Eskina Bar

(206 Sul, Bl. A, lj. 2; 99562-1158 para reservas e 3543-1158), aberto as terça, das 16h à 0h; quarta e quinta, das 16h às 2h, às sexta e sábado, das 12h às 2h; e domingo, das 12h à 1h.

 

Personal Chef Paulo Lima

(Instagram:@paulolimachef; WhatsApp ou telefone: 98180-3210), ligações de segunda a sexta, das 10h às 20h.

 

A Toca — Taquería e Game Bar

(St. A Sul QSA 11 lt. 4, Taguatinga; 99261-3091), aberto de segunda a domingo, das 18h30 às 16h30. 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK