Brasília-DF,
23/AGO/2019

Conversa com especialista: guia da cerveja especial

Chad Lewis esclarece sobre estas bebidas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Publicação:09/08/2019 06:01Atualização:08/08/2019 19:04
 (Mauricio Moreno/Divulgação)
 
A cerveja é uma das bebidas mais queridas pelo brasileiro. Porém, o consumo desta vem mudando. As tradicionais latinhas e os litrões estão dando espaço para brejas mais elaboradas. As cervejas especiais estão em alta e a busca por saber um pouco mais sobre a bebida é cada vez maior e mais necessária, afinal, ninguém quer ficar de fora do assunto. Para ajudar o leitor a entender um pouco mais sobre cervejas, Chad Lewis, um dos fundadores da Wonderland Brewery, fala um pouco sobre essas bebidas.

Primeiro de tudo, temos que entender quais as características de uma cerveja especial. Segundo Chad Lewis, as cervejas artesanais têm aroma e sabor marcantes, criativos e, algumas vezes, surpreendentes. “Assim, o consumidor pode definir a preferência de acordo com a própria personalidade, humor, tempo e lugar. Com tantas opções, é possível achar cerveja para quase todos os momentos”, pontua.

Ainda segundo o especialista, essas cervejas normalmente têm o teor alcoólico entre 4% e 13%, com poucas exceções. Elas demandam cuidado na hora de armazenar: “A cerveja é um produto perecível e sensível a fatores como luz, calor e temperatura. O ideal é que a cerveja seja armazenada em um lugar escuro e fresco ou refrigerado”. Apesar disso, vale pontuar que as bebidas com teor alcoólico mais elevado conservam melhor que as com uma porcentagem alcoólica baixa. “Para evitar alterações e saborear a cerveja como ela foi pensada pelo mestre cervejeiro, é importante respeitar as datas de validade e as orientações de armazenamento”, informa.

Sobre a harmonização, Chad explica que o ideal é que cerveja e comida se complementem, e não que uma se sobreponha à outra. “A cerveja mais leve harmoniza com pratos mais leves, cervejas mais complexas, com pratos pesados mais complexos”, diz. “No geral, cervejas lupuladas, como as IPAs, vão bem com pratos mais picantes, e cervejas mais suaves ou terrosas, como as de trigo e as sours, vão bem com pratos mais equilibrados. Para a sobremesa, cervejas mais doces, como porters, são as mais indicadas”, exemplifica.
 
 (Maurício Moreno/Divulgação)
 
 

Quatro sugestões de Chad Lewis


  • Curiouser & Curiouser, a cerveja da Alice: American Pale Ale com pêssego e damasco, com alta drinkability. É uma cerveja ótima para cada temporada e ocasião — em dia quente de verão perto de uma piscina, ou em um dia chuvoso assistindo Netflix com seu par.
  • Timeless Porter, a cerveja do Coelho Branco: Porter com lactose e caramelo, avaliada como a melhor do segmento no Brasil pela rede social Untappd. Tem teor alcoólico de 6,3% e amargor leve (25 IBU). O aroma e o sabor de caramelo se sobressaem à primeira impressão, e, em seguida, cedem o destaque à textura macia e cremosa obtida pelo uso da lactose (açúcar não fermentável). Essa é a minha cerveja para levar para uma trilha ou jogar RPG com meus amigos.
  • Poacher, cerveja de Morsa, nosso último lançamento: Imperial IPA produzida a partir do processo parti-gyle. Feita com lúpulos Amarillo, Simcoe, Centennial e Mosaic, é uma cerveja refrescante e intensa. É um complemento perfeito para churrasco e futebol, ou longas conversas com os amigos durante a noite em um barco.
  • Nossa campeã, Gone Mad, a cerveja do Chapeleiro. É uma IPA clássica que se encaixa em todas essas ocasiões.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK