Brasília-DF,
20/OUT/2017

Ídolo do basquete, Cipriano conta como aproveitar a cidade no fim de semana

Com carreira no esporte e na música, ele precisa conciliar a rotina para aproveitar o fim de semana com a família

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:12/07/2013 06:02Atualização:12/07/2013 16:01

Seja qual for o programa, a mulher, Eula, e a filha Morena são companhias inseparáveis (Márcio Cipriano/Divulgação)
Seja qual for o programa, a mulher, Eula, e a filha Morena são companhias inseparáveis

Craque de basquete, ex-jogador do UniCeub/BRB e rapper, Márcio Cipriano, 34 anos, precisa conciliar as duas carreiras, além de ser marido e pai. O pivô segue carreira profissional no esporte desde os 17 anos. Na música — influência da mãe, da avó, do avô, dos tios e do padrinho, que cantavam e tocavam samba e jazz —, o cantor e compositor lançou, recentemente, o primeiro DVD, Estúdio ao vivo MNB — Música Negra Brasileira. Com a agenda sempre cheia, Cipriano aproveita os poucos momentos de folga para curtir a esposa Eula, a filha Morena, de 2 anos, e os amigos.

Sábado

Manhã

Quando o fim de semana é dedicado ao basquete, Cipriano treina das 9h às 11h30. Se está dispensado do treino, o atleta dá vez ao músico, que começa o sábado ensaiando, das 9h ao meio- dia. Após o trabalho, leva a filha para brincar no parquinho do condomínio onde vive com a família, em Águas Claras. O almoço quase sempre é em casa, com Eula e Morena. “Prefiro cozinhar comidas fáceis, como estrogonofe e macarrão, mas gosto mais de preparar doce, porque sou filho de confeiteira,” conta. Um hábito da família é assistir a filmes enquanto almoça. “Automaticamente, na hora do almoço, a gente come vendo filmes.”

Tarde

Independentemente do programa matutino, a tevê toma a atenção da família ao longo da tarde. Para que todos fiquem satisfeitos, os três fazem um revezamento. Primeiro, Morena vê desenhos; depois, é a vez de Eula acompanhar seriados, como Revenge e Supernatural no Netflix; e, finalmente, chega a vez de Cipriano, que prefere assistir a documentários e musicais. “Morena é a mandante, é ela quem manda em casa”, confessa o jogador de basquete. Após uma tarde em frente à tevê, a família tira um cochilo e só acorda à noite.

Noite de sábado

Quando o sábado é dedicado à música, Cipriano comparece, no começo da noite, ao local onde vai tocar e começa a passar o som. Depois, o rapper volta para casa, troca de roupa e retorna ao endereço da apresentação. Termina o sábado tocando nos palcos. Se tem jogo no fim de semana, não tem show. O negócio é ir dormir cedo.

O basquete costuma tomar tempo nos fins de semana (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
O basquete costuma tomar tempo nos fins de semana


Domingo

Manhã

Descanso nunca é demais para quem se divide entre o esporte e shows noite adentro. Por isso, domingo é dia de acordar mais tarde, por volta das 11h. Depois do café, o inseparável trio vai para o Eixão do Lazer. “Morena anda na bicicletinha, enquanto a gente caminha. Ela é elétrica.” Já nos domingos de jogo, Márcio Cipriano acorda cedo e vai às quadras.

Tarde

A família costuma ficar entre amigos. “Domingo, a gente sempre está com alguém. Ou os amigos nos visitam ou a gente vai visitá-los. É dia de confraternização.” E assim passam a tarde conversando. Quando joga aos domingos, Cipriano leva Eula e Morena para almoçar com os outros jogadores do Uniceub e as respectivas famílias.

Noite de domingo

Eula e Morena dormem cedo. Cipriano costuma ver documentários na tevê ou ficar lendo histórias de ficção ou biografias, como as de Nelson Mandela, Mahatma Gandhi e Elis Regina. O craque do basquete e cantor de rap também tem o hábito de ver filmes e trocar comentários com os amigos pela internet.

 

@

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]