Brasília-DF,
17/OUT/2017

Escritora Carla Andrade aproveita o fim de semana para curtir os parques da cidade com amigos

Acordar tarde, comer no Quiosque da Rosa e badalar no Balio Café são atividades comuns para a mineira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:14/02/2014 06:02
A escritora gosta de dormir até mais tarde e se divertir com amigos  (Tahiná Diniz)
A escritora gosta de dormir até mais tarde e se divertir com amigos

A mineira Carla Andrade gosta de sair. A rotina de fim de semana da poetisa inclui bares, visitas a centros culturais e a casas de amigos, drinques, passeios pelo Lago Paranoá, entre outros programas. A escritora só fica quieta enquanto dorme — atividade que se prolonga por boa parte das manhãs, já que Carla não é de acordar cedo — e quando resolve parar por alguns minutos em casa nos finais de tarde.

Sábado

Manhã

Carla curte uma poética “preguicinha gostosa” até as 10h, antes de pensar em fazer qualquer coisa. Depois, uma saudável convivência com amigos no Calçadão da Asa Norte ou no Parque das Garças . Nadar no Lago Paranoá e fazer piquenique estão entre as atividades favoritas para o período. “Às vezes levo minha cachorrinha, Pequim. É muito bom ver a carinha de felicidade dela”, diz.

Tarde

O almoço é tarde e um dos locais preferidos é o Quiosque da Rosa, no Cruzeiro. “O ambiente me lembra muito o Rio de Janeiro, um alvoroço de gente feliz ao ar livre”, explica. “Além disso, a comida é gostosa e barata”, complementa. Antes de partir para a balada, a poetisa gosta de abrir caixas com fotos e cartas antigas em casa. “Não há nada melhor que as reler”, afirma.

Noite

Festas dão o tom das noites de sábado. Makossa, Melanina e Mistura Fina estão entre as opções de eventos favoritos. O local de preferência é o Balaio Café. “Adoro as propostas de lá, não tem lugar que eu goste mais em Brasília”, diz. Os preparativos para a noite geralmente são no Oliver, com um ou dois drinques. “Lá tem o melhor cosmopolitan do mundo”, garante.

Domingo

Manhã

É hora de dormir. “Às vezes coloco o despertador para tocar mais cedo, só para olhar para ele, desligá-lo e saber que tenho mais quatro horas para dormir”, conta. Quando acorda, Carla lembra-se da família, toda em Belo Horizonte, e aproveita o resto da manhã para fazer ligações “intermináveis” para os pais e irmãos.

Tarde

Os amigos mineiros são a família da poetisa em Brasília. É com eles que almoço no domingo “Comidinha caseira com direito a angu, linguicinha e tutu não tem preço”, diverte-se. A refeição pode variar e ser um risoto regado a vinho “e boas risadas”. Depois da “orgia gastronômica”, um repouso em frente à televisão ou em forma de cochilo.

Noite

A noite da artista pede cinema ou teatro. Os locais preferidos para o encerramento do domingo são o CCBB, a Caixa Cultural e o Liberty Mall.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

BARES E RESTAURANTES

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]