Brasília-DF,
23/JUN/2018

Exposição no Museu dos Correios mostra a diversidade da cultura nordestina

A energia que vem do maracatu é refletida em expressões estéticas ligadas ao gênero musical

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:23/06/2013 06:00
Imagens da mostra sobre a cultura da Zona da Mata: cores e ritmos (Pentagrama Produções/Divulgação)
Imagens da mostra sobre a cultura da Zona da Mata: cores e ritmos
É lugar-comum falar sobre a diversidade do Brasil. Cinco regiões de características peculiares, com um total de quase 200 milhões de pessoas em um lugar adepto da miscigenação, já garantem parte da ideia do que constitui o lado bom deste país. Um bom exemplo de local rico nesse quesito é a Zona da Mata de Pernambuco. Antiga sede de parte das usinas de cana-de-açúcar na época da escravidão, concentrou uma grande porção dos africanos importados na época do tráfico negreiro. Desde então, virou uma mistura de etnias. Dentre outras manifestações populares, nasceu o maracatu rural.

Quem quiser conhecer um pouco mais dessa manifestação cultural que marcou por séculos os canaviais, poderá ver, em fotografias, documentos, vídeos, áudios, indumentárias, adereços, textos e livros no Museu dos Correios. A exposição fica aberta ao público até 4 de agosto e só fecha às segundas-feiras.

O projeto tem coordenação- geral de Ângelo Filizola e curadoria de Afonso Oliveira, ambos conhecedores da região. É uma iniciativa contra a globalização, um registro que saiu de Pernambuco e viaja pelo Brasil para manter vivo o maracatu.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES