Brasília-DF,
24/JUN/2018

Peça narra história sobre o estímulo da leitura para as crianças

O menino que vendia palavras, com Eduardo Moscovis, leva aos palcos todo o encanto da obra de Ignácio de Loyola Brandão

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Tomaz de Alvarenga - Especial para o Correio Publicação:27/09/2013 06:07Atualização:26/09/2013 15:12

Eduardo Moscovis participou ativamente da montagem do espetáculo (Paula Kossatz/Divulgação)
Eduardo Moscovis participou ativamente da montagem do espetáculo

A descoberta das palavras, o estímulo da leitura e o prazer em narrar histórias permeiam a peça O menino que vendia palavras, adaptação da obra de Ignácio de Loyola Brandão. A montagem está em cartaz no teatro da Caixa Cultural Brasília neste sábado (28/9), às 17h; e domingo, às 15h e às 17h. O elenco é liderado por Eduardo Moscovis, acompanhado por Pablo Sanábio, Letícia Colin, Luciana Froes, Raquel Rocha e Renato Linhares.

A direção é de Cristina Moura, a dramaturgia fica por conta de Pedro Brício com colaboração de Mariana Lima. A trilha sonora também ganha destaque, produzida por Domenico Lancelotti e Pedro Sá, e interpretada por Adriana Calcanhotto.

O ator Eduardo Moscovis dá mais detalhes sobre a criação do espetáculo. “Fizemos dois workshops. Um com 60 atores e outro com 20. Neles, levantamos o material que apresentaríamos e ensaiamos durante três meses em nossa sala de ensaio. Ou seja, fizemos um trabalho muito profundo e consistente de pesquisa para chegarmos a um ponto que nos agradasse”, afirmou o artista.

 

O intérprete também comentou sobre o legado do espetáculo. “Não tenho a menor dúvida de que a peça pode instigar as crianças a lerem cada vez mais”, ressalta. Ler é uma grande aventura e brincadeira.

 

Duas perguntas // Eduardo Moscovis

 

Como está a recepção da peça? 

Espetáculo vai comemorar dois anos em Brasília. Será uma delícia! Somos sempre muito bem recebidos porque a peça dialoga com crianças de iversas faixas etárias, inclusive as que já passaram dos 30 (risos).

 

Qual a importância ao representar essa obra de Ignácio Loyola de Brandão?
Contamos a relação de um enino com o pai e sua turma de amigos. Falamos sobre o prazer  a importância de conhecer as palavras, sem que isso seja prepotente, didático ou moralista.

O menino que vendia palavras

Sábado, às 17h; e domingo, às 15h e às 17h, no Teatro da Caixa Cultural (SBS, Q. 4, Lt. 3/ 4; 3206-9448). Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação indicativa livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES