Brasília-DF,
22/JUN/2018

Consagrado nos palcos e no cinema, Paulo Gustavo traz duas peças a Brasília

O brasiliense terá a chance de conferir neste sábado o badalado Minha mãe é uma peça. No domingo, o ator apresenta espetáculo o stand-up Hiperativo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:18/10/2013 06:21Atualização:17/10/2013 15:42
Minha mãe é uma peça migrou do teatro para as telonas: hoje, o espetáculo é bancado sem patrocínio (Cleomir Tavares/Divulgação)
Minha mãe é uma peça migrou do teatro para as telonas: hoje, o espetáculo é bancado sem patrocínio

Para falar da peça, temos que falar do filme — embora, até pouco tempo atrás, fosse o oposto. A marca de 5 milhões de espectadores do longa Minha mãe é uma peça está acompanhada de outros indicadores que consagram o ator Paulo Gustavo como um dos grandes nomes do entretenimento brasileiro da atualidade.

Trata-se da melhor estreia de um comediante nas telonas desde a retomada do cinema nacional, em 1995. Desempenho superior ao de Ingrid Guimarães, Bruno Mazzeo, entre outros. A fita arrecadou, até o momento, cerca de R$50 milhões, sendo a melhor performance de um longa produzido no país em 2013.

Nada disso seria possível se a peça homônima não tivesse provocado o burburinho inicial em torno do nome do artista. O espetáculo Minha mãe é uma peça estreou em 2006 e não saiu de cartaz desde então. “Pago minhas contas com o teatro. Sempre foi assim. Felizmente, o público gostou e tenho o privilégio de manter a peça sem patrocínio”, revelou.

O público não foi o único a reconhecer a habilidade cênica de Paulo. Pela atuação na obra, acabou indicado ao Prêmio Shell de melhor ator. Ainda assim, ele sabe bem o quanto esse panorama é atípico: “Tenho muitos amigos ralando no teatro há anos, muitas vezes sem retorno. Contei com a sorte”, diz. O brasiliense terá a chance de conferir neste sábado o badalado espetáculo, responsável pela ascensão do comediante, neste sábado (19/10), quando Dona Hermínia sobe no palco da Villa-Lobos, no Teatro Nacional.

No domingo (20), o próprio Paulo — sem maquiagem nem personagens — encara a plateia no stand-up Hiperativo, outro sucesso comercial, com mais de dois anos de estrada e 200 mil espectadores. Diante da expressiva procura inicial por ingressos, o ator terá que se desdobrar para enfrentar duas sessões por dia. “Dou conta. Pedi por isso. Nunca reclamo, só agradeço.”

Veja uma esquete de Minha mãe é uma peça

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES