Brasília-DF,
17/FEV/2018

Rogério Caetano volta à capital como atração do Curso Internacional de Verão

O violonista divide as experiências com bambas como Zeca Pagodinho e Beth Carvalho. Ele se apresenta, nesta terça-feira (21/1), na Funarte

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Irlam Rocha Lima Publicação:21/01/2014 06:02
Rogerinho (à direita, sentado) e a trupe que o acompanha na apresentação em Brasília: clássicos do choro e sucessos de grandes nomes do samba (Roger Thiago/Divulgação)
Rogerinho (à direita, sentado) e a trupe que o acompanha na apresentação em Brasília: clássicos do choro e sucessos de grandes nomes do samba

Exemplos de músicos que, em início de carreira, fizeram parte do Curso Internacional de Verão (Civebra) como alunos e, depois voltaram a participar na condição de professores, têm marcado a história do festival. Há alguns casos na 36ª edição do evento e um deles é o de Rogério Caetano, violonista nascido em Goiânia, com 10 anos de vivência e aprimoramento em Brasília, e radicado no Rio de Janeiro desde 2006.

Rogerinho, como é chamado pelos amigos, atualmente, é um dos instrumentistas de maior evidência na cena musical carioca, requisitado para shows e gravações por artistas consagrados da MPB e com elogiado trabalho solo. O grande público o descobriu após ser “adotado” por Zeca Pagodinho, que o tem em sua banda já há sete anos. “Quem me apresentou ao Zeca foi o cavaquinista e compositor Mauro Diniz, filho do mestre Monarco da Portela”, conta o violonista.

De lá para cá o violão 7 cordas desse músico virtuoso tem sido ouvido em todos os CDs e DVDs do sambista. No mais recente, lançado em 2013, comemorativo dos 30 anos de música do cantor e recheado de clássicos do samba, Rogerinho foi um dos convidados especiais, ao lado de Paulinho da Viola, Marisa Monte, Hamilton de Holanda e Yamandu Costa.

Assista vídeo com Rogério Caetano e Yamandu Costa



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES