Brasília-DF,
20/FEV/2018

Djavan desembarca na cidade com os sucessos da turnê Rua dos amores

No repertório, estão presentes, também, clássicos da obra do artista, entre os quais Flor de lis, Samurai, Oceano e Linha do Equador; confira outras opções na agenda da semana

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Irlam Rocha Lima Publicação:28/03/2014 06:14Atualização:28/03/2014 09:33
O cantor se apresenta em 5 de abril (Luis Xavier de França/Esp. CB/D.A Press)
O cantor se apresenta em 5 de abril

Desde 1980, quando emplacou o primeiro hit, a canção Meu bem querer, Djavan tem vindo à cidade. Em agosto do ano passado, esteve aqui com o show da turnê Rua dos amores — nome também do álbum que acabara de lançar. De volta à capital em 5 de abril, o cantor e compositor alagoano traz uma nova versão desse espetáculo, registrado ao vivo em CD e DVD, e se apresenta no Auditório Master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

No espetáculo, dirigido por Hugo Prata e acompanhado por banda formada por músico do primeiro time da MPB, Djavan passeia por cenário de Suzane Queiróz e intepreta músicas que se destacaram nesse trabalho, como Bangalô, Já não somos dois e Pecado. No repertório, estão presentes, também, clássicos da obra do artista, entre os quais Flor de lis, Samurai, Oceano e Linha do Equador, parceria com Caetano Veloso, em que faz referência poética ao céu de Brasília. Não recomendado para menores de 16 anos.

Shows na Bienal

A música estará em destaque na segunda edição da Bienal Brasil do Livro e da Leitura, que vai ocorrer na capital 11 e 21 de abril, na Esplanada dos Ministérios. Em meio a seminários, palestras, debates e lançamentos literários, o público poderá apreciar shows de grandes nomes da MPB.

Quem se apresenta na abertura, em palco a ser instalado na área externa do Museu Nacional da República, é o grupo vocal-instrumental Tarancón, intérprete de compositores latino-americanos. Outras atrações são Edu Lobo, Ivan Lins, Carlos Lyra, os grupos MPB-4, Quarteto em Cy, Quinteto Violado e a banda Plebe Rude, acompanhada pela Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional. Classificação indicativa livre.

Hit oitentista

Entre as 30 canções de Sonhos de amor, o show que Zezé Di Camargo & Luciano fazem em 10 próximo, no Villa Mix, há um dos maiores hits da década de 1980: Menina veneno, de Ritchie. A dupla, obviamente, vai soltar a voz em sucessos do repertório, como A ferro e fogo, Mexe que é bom, No dia em que saí de casa e, claro, É o amor, além das novas Teorias e a que dá nome à turnê. Não recomendado para menores de 18 anos.

Música & vinho

O cantor Rogério Midlej, acompanhado por banda, e o DJ Luigi Castagnaro serão os responsáveis pela trilha sonora do Wine’n music, que, em sua segunda edição, vai ocupar o Unique Palace, em 10 de abril. A proposta do evento é uma degustação descontraída, harmonizando diversos estilos musicais, como bossa nova, samba rock e música latina, com rótulos selecionados. Não recomendado para menores de 18 anos.

Novo bamba

Um dos mais destacados cantores e compositores da nova geração de sambistas surgidos na Lapa, Moysés Marques vem à cidade no dia 8, para apresentação do Teatro da Caixa. No show, pelo projeto Samba de bamba, ele vai mostrar composições autorais e criações de mestres como Nei Lopes, Wilson Moreira, Luiz Carlos da Vila, Moacyr Luz e Paulo César Pinheiro.

Em celebração

Viva o samba, o megasshow promovido pela Nívea em comemoração aos 100 anos do mais popular gênero musical brasileiro, reuniu 140 mil pessoas no fim de semana passado, na praia de Copacabana, para assistir a Martinho da Vila, Alcione, Diogo Nogueira e Roberta Sá. Uma multidão é esperada, em 6 próximo, no Parque da Cidade (Praça das Fontes), onde o espetáculo será apresentado a partir das 17h.

Grande encontro

Arlindo Cruz, Serjão Loroza e Renato Biguli, vocalista do Monobloco, são protagonistas de um grande encontro de samba, no sábado da próxima semana, no Minas Brasília Tênis Clube. A capital tem como representante a banda Clima de Montanha. Não recomendado para menores de 18 anos.

Sem fim

Duas grandes bandas brasileiras, O Rappa e Mundo Livre S.A dividem a cena na ExpoBrasília (Parque da Cidade), em 5 próximo. Ambas trazem à capital novos trabalhos. Enquanto Marcelo Falcão e companhia vêm com a turnê Nunca tem fim, Fred ZeroQuatro e seu grupo mostram a leitura que fizeram da obra do Nação Zumbi, outro destaque do movimento Mangue Beat. Não recomendado para menores de 16 anos.

Para comemorar

Embora faça muito sucesso junto do público interpretando Indios (Renato Russo) e Juriti (Aldo Justo e Paulo Tovar), clássicos da música candanga, Célia Porto diz que a música mais aplaudida durante as apresentações é It’s a long way, de Caetano Veloso. Sábado, às 21h, a artista comemora 20 anos de carreira com show no Clube do Choro, com direção e arranjos do pianista Rênio Quintas. Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES