Brasília-DF,
24/JUN/2018

Exposição em cartaz na Alfinete Galeria apresenta 40 peças em vidro soprado

O objetivo é refletir sobre momentos que ainda não foram vividos

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:02/05/2014 06:05
Balões representam o não vivido na obra de Patrícia Bagniewski (	Renato Acha/Divulgação)
Balões representam o não vivido na obra de Patrícia Bagniewski

Os balões de Fim de festa, exposição de Patrícia Bagniewski em cartaz a partir de amanhã na Alfinete Galeria, remetem a uma idealização e a uma nostalgia de algo não vivido, não realizado. Confeccionadas com vidro soprado, as 40 peças da exposição simbolizam também uma fronteira entre um desejo — a festa que representam — e seu fim. “É como se estivesse retratando um momento congelado, algo idealizado que não aconteceu”, explica a artista.

Na transparência do vidro, a artista encontra os jogos com a realidade: é possível enxergar através dos balões, mas, paradoxalmente, são eles que retêm o olhar. “É um material antagônico”, repara Patrícia.

O vidro está presente na trajetória da artista há alguns anos e acabou por levá-la a países como Inglaterra e Japão, onde fez um mestrado na área na Joshibi Art and Design University, em Kanagawa. “É uma pesquisa paralela que faço, além da pintura”, diz. A disciplina, a possibilidade de produção em série, a temperatura exata que permite a moldagem e a delicadeza do sopro — que é a parte mais rápida do processo — são algumas das qualidades que levaram Patrícia a trabalhar com o vidro, um material usado desde 4 a.C.

Fim de festa

Exposição de Patrícia Bagniewski. Abertura amanhã, às 17h, na Alfinete Galeria (CLN 116, Bloco B, Loja 61). Visitação até 24 de maio, de quarta a sexta, das 15h às 17h30 e das 18h30 às 21h, e sábados, das 15h às 20h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES