Brasília-DF,
23/JUN/2018

Espetáculo 'Afrodite já tinha celulite' explora vícios do universo feminino

A peça é boa opção para se divertir neste fim de semana

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:02/05/2014 06:19Atualização:01/05/2014 13:09
Dupla fala sobre o cotidiano das mulheres (Deca Produções/Divulgação)
Dupla fala sobre o cotidiano das mulheres

O que será que as mulheres fazem quando estão sozinhas? Dirigindo? Saindo da balada? Em casa? São algumas das perguntas que norteiam a divertida Afrodite já tinha celulite.

No palco, Camila Raffanti e Juliana Araripe protagonizam situações crônicas do universo feminino por meio da comédia. Apesar do tom irreverente, Juliana — também responsável pelo texto — garante que a peça “fala a real, o que acontece de verdade”. Segundo ela, o enredo versa sobre “histórias femininas contadas com muito humor. E o humor liberta!”.

As atrizes repetem a bem-sucedida parceria de Confissões das mulheres de 30, que levou 200 mil pessoas ao teatro. Antes da nova empreitada, elas participaram da novela Em família.

Duas perguntas para Juliana Araripe

A fórmula segue a ideia de que é melhor rir de si próprio do que se lamentar?

Pedir desculpas é válido. Se erramos, temos que rever os nossos atos. É assim que nos tornamos melhores. Lamentar-se é um vício. É como um alcoólatra que tem muita dificuldade para parar de beber...Tem que fazer um exercício diário para tentar mudar e enxergar a vida de outra maneira.

Entre as situações expostas, há alguma delas que seja “a sua cara”?

Eu me identifico, de alguma maneira, com todas (risos). Quando você se olha de perto, vê o quanto pode ser patética, histérica, louca, mas com humor você consegue ter o distanciamento necessário para entender que somos todos humanos e, como já dizia Caetano: “De perto ninguém é normal!”

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES