Brasília-DF,
21/FEV/2018

Luis Salém volta a apresentar comédia 'Salém da imaginação' após 15 anos

A trilha sonora ficou por conta da cantora Rita Lee

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:23/05/2014 06:22Atualização:23/05/2014 12:25
 Após drama familiar, veio a vontade de Luis Salém remontar a comédia (Eduardo Mello/Divulgação)
Após drama familiar, veio a vontade de Luis Salém remontar a comédia

Para um ator, poucas coisas podem ser mais angustiantes que se ver diante da plateia e não saber o que falar. Foi o que aconteceu com Luis Salém na década de 1990, quando comandou sozinho uma peça em que dividiria a cena com dois colegas. Dessa desesperadora situação, nasceu Salém da imaginação, comédia que transporta o dilema teatral para o cotidiano.

Salém interpreta um showman disposto a tudo para entreter o público. Após a apresentação, o personagem se dá conta de que ainda lhe restam 55 minutos em cena. “Ele começa contando o filme Além da imaginação para a plateia. Depois, envereda por assuntos como amor, romance, encontros e desencontros. Dali, sai uma troca entre público e o showman”, comenta o ator.

Brasília é a primeira capital a receber o espetáculo depois de um hiato de 15 anos desde a estreia, em 1998. “A vida é cheia de coincidências. Esta semana, fez um ano que minha mãe faleceu, e foi por ela que voltei a apresentar o espetáculo”, afirma o humorista carioca. Um charme a mais é que Rita Lee compôs a música Tudo meio especialmente para a comédia.

Duas perguntas para Luis Salém

Salém da imaginação é autobiográfico?


Sim! Nos anos 1990, apresentava Subversões 21, com Aloisio de Abreu e Márcia Cabrita. Aloisio recebeu a notícia, 10 minutos antes de entrar em cena, que a avó dele acabara de falecer. Ele ficou desnorteado e Márcia foi acompanhá-lo. Decidi dar uma explicação ao público. Como Subversões 21 era uma comédia, eles acharam que fazia parte da apresentação e não foram embora. Conversei com a plateia sobre como as coisas aconteciam de maneira inesperada. Algumas pessoas subiram no palco e passaram a cantar e atuar comigo, e o melhor: ninguém quis o dinheiro de volta (risos). Contei esse episódio para o Antonio Bivar e ele desenvolveu Salém da imaginação.

Por que voltar ao texto 16 anos depois?

Fiquei apenas dois meses em cartaz, em 1998, porque logo em seguida fui fazer uma novela. Até que, no ano passado, exatamente dia 19 de maio, perdi minha mãe. Certo dia, encontrei um DVD de Salém da imaginação. Ela aparecia em uma das cenas e interpretei isso como uma vontade dela para me lembrar e voltar a viver momentos tão prazerosos.

Salém da imaginação

Teatro do Brasil 21 Cultural (Setor Hoteleiro Sul, Qd. 06, Bl. A; informações 3039-9296). De Antonio Bivar, com Luis Salém e direção de Stella Miranda. Sexta e sábado (23 e 24/5), às 21h; e domingo, às 20h. Ingressos a R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia), à venda na bilheteria do teatro e pelo site http://www.ingressorapido.com.br. Não recomendado para menores de 12 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES