Brasília-DF,
18/OUT/2018

Festa Uma Noite Carioca traz Buchecha, Swag Sisterz e banda Noizz

A banda Noizz apresentará uma nova vertente da música brasileira, o pop funkeado

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:29/08/2014 06:18Atualização:28/08/2014 15:44
Uma Noite Carioca contará com a participação do grupo Noizz (Bruno Henrique/Divulgação)
Uma Noite Carioca contará com a participação do grupo Noizz

O funk permeará a festa Uma noite carioca, nesta sexta-feira (29/8), às 22h, no clube Ascade (SCES, Tc. 2). A segunda edição do evento terá Buchecha e o grupo Noizz representando o estilo, que nasceu nas favelas e ganhou o país. Referências à cultura do estado também estarão na balada, como imagens do calçadão de Copacabana.

O cantor Buchecha retorna à cidade como uma das atrações em um show que será uma mescla de músicas do novo disco, Adesivo, com os clássicos da época em que fazia dupla com o amigo Claudinho. Entre os sucessos aguardados, estão Nosso sonho, Xereta e Conquista.

Pela primeira vez em uma apresentação na capital, a banda Noizz, formada pelos atores Júnior Madalena, Bernardo Mesquita e Ricky Vieira, mostrará uma nova vertente também surgida no Rio, o pop funkeado. “É um estilo bem carioca, algo que está na veia. Temos muitos gêneros no repertório, mas tudo sempre voltado para o funk”, define Bernardo Mesquita, em entrevista ao Correio.

Canções de Naldo Benny, Anitta e Jorge & Mateus são exemplos que compõem o setlist. “O nosso show tem entre 20 e 25 canções. A gente tenta tocar pelo menos uma autoral, para que a galera conheça o trabalho da banda. Desta vez, será Desce para noiz, atual de trabalho”, adianta Júnior Madalena.

Completa a noite o duo Swag Sisterz. Elas tocarão remixes de hip-hop, eletro e house music. Os ingressos custam R$ 50 (mulheres) e R$ 80 (homens). Valores de 1º lote.
 
Entrevista com Bernardo Mesquita e Júnior Madalena, do grupo Noizz

Como surgiu a banda Noizz?


Júnior Madalena: A gente fez uma amizade muito grande quando atuávamos em Malhação. Quando a temporada estava acabando, decidimos criar uma banda, como uma forma para não acabar a nossa amizade, e para nos divertimos. Primeiro, a gente começou a fazer um som sem pretensão. Mas foi funcionando e se tornou profissional.
Vocês sentem preconceito por serem atores que viraram cantores?

Bernardo Mesquita: Começamos a fazer aula de canto exatamente para não ter aquela coisa do tipo "são atores e agora querem ser cantores". Queremos tirar essa imagem de que o ator não pode ser músico. Thiago Martins e os meninos da Melanina Carioca estão aí para mostrar isso. E acho que estamos seguindo um caminho legal.

Vocês podem explicar um pouco sobre o estilo musical da banda?


Bernardo Mesquita: O gênero da nossa banda é o pop funkeado. É uma coisa bem carioca, bem do Rio de Janeiro. Todo lugar do Brasil que você levar uma pegada carioca é bem recebido. A gente faz de tudo um pouco, mas sempre voltado para o funk. É algo que está na veia de todo carioca.
 
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES