Brasília-DF,
25/SET/2018

Fabiana Cozza apresenta show em homenagem à guerreira Clara Nunes

"Canto sagrado" presta homenagem aos 70 anos da cantora mineira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Irlam Rocha Lima Publicação:09/09/2014 08:19
 (Fernanda Grigolin/Divulgação)

Fabiana Cozza ainda era criança quando foi apresentada ao universo musical de Clara Nunes. “Na minha casa, Clara era muito festejada. Meus pais tinham discos dela e a ouviam bastante. Mas a lembrança mais forte que guardo é a de vê-la na tevê cantando Morena de Angola (Chico Buarque), com uma coreografia que me chamava a atenção. Mais tarde, já na adolescência, me apaixonei por aquele repertório”, lembra.

Ao dar início à carreira artística, em 1990, essa paulistana, que traz no sangue o DNA do samba — o pai dela, Oswaldo dos Santos, era intérprete da escola Verde e Branco —, passeava com familiaridade pelo repertório de Elza Soares, Dona Ivone Lara, Leny Andrade, Lecy Brandão, João Bosco, Luiz Melodia e, claro, Clara Nunes. Mas, exibindo versatilidade, curtia também Francis Hime, Ivan Lins, Zimbo Trio, Banda Mantiqueira e Orquestra Jazz Sinfônica.

Considerada uma das melhores intérpretes da MPB contemporânea, Fabiana, que faz show hoje, às 20h, no Teatro da Caixa, pelo projeto Samba de bamba, estreou em disco há 10 anos, com o álbum O samba é meu dom. De lá para cá, lançou outros quatro CDs. O mais recente, Canto sagrado, que ganhou, também, registro em DVD, homenageia Clara Nunes, na passagem dos 70 anos da cantora mineira. Dirigido por André Santos, tem produção de Paulão 7 Cordas.

Na criação do Canto sagrado, Fabiana valeu-se da intimidade que tem com o legado de Clara. “Achei que poderia lançar um outro olhar ao fazer uma leitura afetiva de músicas lançadas por ela. Voltei a ouvi-las na hora de definir o que iria gravar. Entre as escolhidas, há aquelas que não chegaram às rádios, que ficaram pouco conhecidas, como Congada (Romildo e Toninho), Candongueiro (Wilson Moreira e Nei Lopes) e Bafo de boca (João Nogueira e Paulo César Pinhyeiro)”, comenta.

Fabiana Cozza
Show da cantora e banda pelo projeto Samba de bamba, nesta terça-feira, às 20h, no Teatro da Caixa (Setor Bancário Sul). Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 12 anos. Informações: 3206-9448 e 3326-9449.

A matéria completa para assinantes está aqui. Para assinar, clique aqui.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES