Brasília-DF,
23/OUT/2018

Eva Wilma celebra os 60 anos de carreira e 80 de vida em Azul resplendor

Com a personagem Blanca Estela, a atriz fala sobre os desafios de se fazer teatro

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:19/09/2014 06:30
Renato Borghi e Eva Wilma lideram elenco de peça que debate a arte de se fazer teatro (João Caldas/Divulgação)
Renato Borghi e Eva Wilma lideram elenco de peça que debate a arte de se fazer teatro

Poucas pessoas conhecem o ofício de ator como Eva Wilma. Com 60 anos de carreira, ela acumula cerca de 40 peças no currículo, além das mais de 70 passagens pela televisão. Talvez por isso lhe caia tão bem a personagem de Azul resplendor, que ocupa o palco do Teatro Unip neste fim de semana.

Acompanhada por um afiado elenco, Eva discorre, por meio da personagem Blanca Estela, sobre os desafios de se fazer teatro. Afastada dos palcos há 30 anos, Blanca esbarra com a possibilidade de um retorno à cena por conta de um insistente fã que a procura.

O enredo permite, ainda, um debate sobre algumas figuras recorrentes do teatro, como o eterno coadjuvante frustrado por não ser protagonista, o diretor prepotente e os jovens artistas dispostos a qualquer coisa para alcançar o estrelato. Tudo moldado pelo humor ácido do peruano Eduardo Adrianzén, autor do espetáculo, e pela interpretação, sempre inspirada, de Eva Wilma.

Duas perguntas para Eva Wilma

Como definira a peça?

Fala sobre o trabalho do ator, do diretor. Debate as artes cênicas. O texto mergulha no fazer teatral, sempre com humor crítico. A ideia é rirmos de nós mesmos. Felizmente, o público ri mais ainda. Ao final, também temos espaço para lar da finitude da vida.

O espetáculo foi feito para comemorar os 60 anos de carreira?

Foi uma coincidência. O texto me foi entregue em mãos, em um momento em que eu estava com dois projetos engatilhados. Quando acabei de ler, estava apaixonada pelo enredo, pela abordagem. E é isso que nos leva adiante. A paixão pelo trabalho. Acabou coincidindo com a data na qual comemoramos meus 80 anos de vida e 60 de carreira.

Azul resplendor

De Eduardo Adrianzén. Com Eva Wilma, Renato Borghi e grande elenco. No Teatro Unip (913 Sul). Sexta, às 21h30, Sábado, às 21h, e domingo, às 20h. Ingressos a R$ 60 (inteira), a venda na bilheteria do teatro e na Central de Ingressos do Brasília Shopping. Não recomendado para menores de 12 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES