Brasília-DF,
22/SET/2018

Ópera La Clemenza di Tito é acompanhada por sete protagonistas

A versão brasiliense foi adaptada e reduzida das três horas originais para uma hora e meia

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:17/10/2014 06:55
Morador de Goiânia, Hudson Ayres ganhou o concurso Maria Callas ( Mateus Bastos/Divulgação)
Morador de Goiânia, Hudson Ayres ganhou o concurso Maria Callas
Em La Clemenza De Tito, Wolfgang Amadeus Mozart transporta o público para a Roma antiga com a intenção de desvendar um complô para matar o imperador do título. Composta para a coroação de Leopoldo II, imperador da Boêmia, no fim do século 18, a ópera é a última de Mozart.

Por isso, a soprano Renata Dourado e o barítono Gustavo Rocha escolheram apresentar a montagem da peça que tem sessões até domingo. A ópera conta com uma orquestra de 30 músicos para acompanhar os sete protagonistas. Entre eles, está Hudson Ayres, vencedor do concurso Maria Callas. “Escolhemos essa ópera porque não é muito conhecida no Brasil. E é uma ópera séria do Mozart, que sempre fazia muita comédia”, explica Renata.

A versão brasiliense foi adaptada e reduzida das três horas originais para uma hora e meia. “O público de Brasília não está acostumado a assistir a espetáculos tão longos, a não ser que eles conheçam. Fizemos a adaptação, mas não perdemos nada do roteiro”, garante Renata. Uma das curiosidades de La clemenza de Tito é que, para atender à indicação de Mozart na partitura, duas sopranos fazem papel de homem.

La Clemenza di Tito

Teatro Dulcina de Moraes (SDS Bloco C loja 30/64; Conic). Sexta e sábado, às 20h, e domingo, às 19h. Ingressos: R$ 20 (inteira), à venda na bilheteria do teatro. Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES