Brasília-DF,
19/FEV/2018

Três peças em cartaz em Brasília debatem sobre o amor e a dor

Confira alguns comentários críticos dos espetáculos Trágica .3 , Ve(ne)nus e Poeira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:07/11/2014 06:55Atualização:07/11/2014 14:09
Cena da peça Trágica: o espetáculo apresenta as três grandes heroínas trágicas Medéia, Electra e Antígona, na interpretação de Miwa Yanagizawa, Denise Del Vecchio e Letícia Sabatella (Victor Hugo Cecatto/Divulgação)
Cena da peça Trágica: o espetáculo apresenta as três grandes heroínas trágicas Medéia, Electra e Antígona, na interpretação de Miwa Yanagizawa, Denise Del Vecchio e Letícia Sabatella

Entre os clichês brasilienses ultrapassados, a ideia de que “não há opção de teatro” soa quase como um ultraje. Mesmo sem espaços culturais adequados e sem grandes incentivos públicos, nossos artistas se desdobram para ocupar qualquer palco. Mesmo que seja a rua. Sempre há opção, de fora ou local. O fim de semana é um belo exemplo. Confira alguns comentários críticos de três peças, em cartaz, que prometem provocar o público de formas diferentes.

Trágica .3

Teatro para quem gosta de teatro. Três personagens clássicos — Medéia, Electra e Antígona — apresentados sob uma concepção contemporânea, com direito à trilha executada ao vivo. Os embates das tragédias gregas personificados em atrizes capazes de expressar a pungência dos textos. Letícia Sabatella e Miwa Yanagizawa emocionam a plateia, mas Denise Del Vecchio surpreende e arremata o espetáculo.

De Guilherme Leme Garcia. No CCBB (SCES, Tr. 2;). De quinta a sábado, às 21h. Domingo, às 20h. Ingressos a R$ 5 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.

Ve(ne)nus

Convidativa a visão sobre a deusa Vênus proposta pela peça, cujo enredo prefere não endossar os atributos meramente românticos e superficiais que costumam rondar nossas cabeças. A ira e a cólera do amor tomam conta dessa personagem clássica da mitologia, que reaparece por meio de soluções cênicas criativas e uma narração inspirada de Luciana Loureiro. Em cena, Fernando Martins e Luiz Felipe Ferreira demonstram inquestionável amadurecimento artístico.

Da Cia. O Teatro dos Ventos — Confraria Artística. No Pavilhão I, do CCBB Brasília (SCES, Tr. 2). Sexta e sábado, às 20h; e domingo, às 19h. Até 23 de novembro. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Não recomendado para menores de 16 anos.

Poeira

Elogiar a sensibilidade e as ferramentas teatrais de Jonathan Andrade corre o risco de adentrar a tal lista de clichês da arte brasiliense. No entanto, por mais prolixo que seja, o encômio sempre se vale. E Poeira bebe dessa experiência. O diretor recorre a três psicólogas, não atrizes, para contar a história real de uma delas, que perdeu o marido há alguns anos. Sobra poesia. Para tirar a poeira dos olhos.

De Jonathan Andrade. No Espaço Cena (205 Norte). Sexta e sábado, às 21h. Domingo, às 20h. Ingressos a R$ 15 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES