Brasília-DF,
21/JUL/2018

Espetáculo Ruas de ontem traz mal de Alzheimer como tema principal

A narrativa apresenta desafios enfrentados pelo doente, pelos familiares e pelas pessoas a volta do paciente

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Paula Bittar, Especial para o Correio Publicação:05/12/2014 07:10Atualização:04/12/2014 15:13
Espetáculo surgiu depois de pesquisas sobre memória e sobre o mal de Alzheimer (Thiago Sabino/Divulgação)
Espetáculo surgiu depois de pesquisas sobre memória e sobre o mal de Alzheimer
O mal de Alzheimer pauta a montagem de Ruas de ontem. O tema delicado ganha significados simbólicos no palco, algo que só a arte consegue aliviar. O medo do esquecimento marca as falas dos personagens vividos por Giselle Ziviank, Gleide Firmino, Jonathan Andrade, Nei Cirqueira e Tatiana Carvalhedo sob a direção de Mariana Botelho. Em conjunto, a trupe construiu um espetáculo que mergulha no universo da memória seguindo processo doloroso.

O espetáculo apresenta desafios enfrentados pelo doente, pelos familiares e pelas pessoas a volta do paciente. Os cinco personagens revelam suas fraquezas e frustrações ao confessar medos e sonhos. “Durante a produção, busquei provocar bastante os atores. Falamos de Alzheimer, mas também da memória e do esquecimento, de maneira geral”, conta a diretora Mariana Botelho.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES