Brasília-DF,
20/SET/2018

Carta de amor ao inimigo aborda a sensibilidade e a fragilidade do corpo humano

Dirigida e coreografada por Alejandro Ahmed, a obra exibe um processo de criação inédito na trajetória do grupo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Paula Bittar, Especial para o Correio Publicação:12/12/2014 06:56Atualização:11/12/2014 16:34
O limite do corpo é explorado na coreografia assinada por Alejandro Ahmed (Karin Serafin/Divulgação)
O limite do corpo é explorado na coreografia assinada por Alejandro Ahmed

Os corpos dos bailarinos se entrelaçam para testar os limites dos opostos. A poética do espetáculo Carta de amor ao inimigo, da companhia catarinense Cena 11, aborda, por meio da dança contemporânea, a sensibilidade e a fragilidade do corpo humano. Dirigida e coreografada por Alejandro Ahmed, a obra exibe um processo de criação inédito na trajetória do grupo.

“Já fizemos várias apresentações em Brasília, mas deste espetáculo é a primeira vez. Sempre somos muito bem recebidos pelo público daí. A cidade tem um histórico de produção de dança contemporânea importante que vem desde os anos 1990”, comenta Alejandro.

Em Carta de amor ao inimigo, os bailarinos se mantêm disponíveis para o colega de cena e para o acaso, deixando em evidência a força e a fraqueza do corpo sob a ótica das relações interpessoais.

Carta de amor ao inimigo  

Com a Companhia de Dança Cena 11. Sexta e sábado, às 20h, e domingo, às 19h, na Caixa Cultural (SBS, Quadra 4). Os ingressos custam R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira). Assinantes do Correio pagam meia. Informações: 3206-9448. Não indicado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES