Brasília-DF,
24/JUN/2018

Exposições importantes em cartaz na cidade não fecham no recesso de fim de ano

Aproveite esses dias para conhecer mostras de diferentes estilos

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:26/12/2014 06:45
Trabalho 'Desejo eremita', de Rodrigo Braga, na exposição Situações Brasília ( Rodrigo Braga/Divulgação)
Trabalho "Desejo eremita", de Rodrigo Braga, na exposição Situações Brasília

Boa parte das exposições mais importantes em cartaz em Brasília estão prestes a acabar; por isso, vale aproveitar o recesso de fim de ano e explorar o roteiro de artes visuais oferecidos pela cidade. O Divirta-se Mais fez uma seleção do que há de mais importante entre as mostras em cartaz até as duas primeiras semanas de janeiro.

Situações de Brasília
Museu Nacional Honestino Guimarães (Conjunto Cultural da República, Setor Cultural Sul, Lt. 3; 3325-5220). Até 11 de janeiro. De terça a domingo, das 9h às 18h30. Organizada em formato de salão para premiar expoentes da arte contemporânea brasileira, a mostra reúne trabalhos de 20 artistas e faz um panorama da produção atual. Fotografias, objetos, instalações, pinturas, gravuras e até registros de performances ocupam a galeria principal do museu. Entre os artistas que expõem estão André Hauck (MG), Beto Shwafaty (SP), Cristina Salgado (RJ), Erica Ferrari (SP) e Pedro David (MG) —0 escolhidos pelo júri da exposição para receber o prêmio de R$ 15 mil.

Street art — Um panorama urbano
Caixa Cultural (SBS, Q. 4, Lts. 3/ 4; 3206-9448). De terça a domingo, das 9h às 21h. Até 11 de janeiro.A arte praticada nas ruas e impressa nos muros da cidade é o tema dessa exposição que tem obras do inglês Bansky, dos franceses Jef Aerosol e Rero e dos italianos StenLex e Pixel Pancho, além dos brasileiros Nunca e Herbert Baglione. Emprestada por um colecionador, a obra de Bansky foi feita em 2006 e tem como título Everyday a fresh load of compromise.A curadora da exposição, Leonor Viegas, espera que o conjunto ajude a refletir sobre a street art, o mercado para o gênero e a estabelecer um diálogo maior com o público.

Chagall, fábulas d La Fontaine
Museu Nacional dos Correios (SCS, Q. 4, Bl. A, 256, Edifício Apolo; 3213-5076). De terça a sexta, das 10h às 19h; domingos e feriados, das 12h às 18h. Até 11 de janeiro.Entre 1927 e 1930, Marc Chagall ilustrou as fábulas de La Fontaine a pedido do marchand Ambroise Vollard que, durante anos, guardou as matrizes das gravuras. As 97 ilustrações do artista russo expostas no Museu dos Correios pertencem à fundação italiana Art Camù e a exposição, com curadoria de Enock Sarmento, revela como o traço de Chagall era apropriado para representar as fábulas.

Kandinsky: tudo começa num ponto
Centro Cultural Banco do Brasil (SCES, Tc. 2, Cj. 22; 3108-7600). Até 12 de janeiro. De quarta a segunda, das 9h às 21h. Wassily Kandinsky é mais conhecido pelas explosões de cores e pela abstração, mas a mostra com obras do Museu Estatal Russo de São Petersburgo e de nove instituições russas vai além do óbvio e mostra toda a trajetória percorrida pelo artista para chegar à abstração. As pinturas figurativas inspiradas nos povos nativos das estepes russas e nas paisagens do norte, os objetos xamânicos que encantavam o pintor e obras de outros 20 artistas contemporâneos a Kandinsky compõem a maior mostra do russo já realizada no Brasil.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES