Brasília-DF,
23/SET/2018

Fotógrafo Alberto Martí registra partidas de espanhóis em direção às Américas

Na exposição Os adeuses, ele traz imagens que documentam a partida desses imigrantes que saíam dos portos de Vigo e La Coruña

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Nahima Maciel Publicação:17/04/2015 07:49

Crianças em porto espanhol: Brasil recebeu mais de 500 mil hispânicos entre 1890 e 1929 (Alberto Martí/Divulgação)
Crianças em porto espanhol: Brasil recebeu mais de 500 mil hispânicos entre 1890 e 1929

Dos 3,5 milhões de imigrantes que entraram no Brasil entre 1890 e 1929, mais de 500 mil eram espanhois. Entre eles, havia uma boa quantidade de pessoas originárias da Galícia, região situada no noroeste da Península Ibérica.

Essa leva acabou por constituir a terceira força migratória no país, que continuou se dispersando por todo o continente americano durante o século 20, mas poucas imagens documentam a partida desses imigrantes que saíam dos portos de Vigo e La Coruña.

São as despedidas de quem busca uma terra nova que o fotógrafo Alberto Martí registrou ao longo de anos de partidas de navios para a América. As imagens realizadas entre 1957 e 1963 formaram um arquivo considerável e renderam a exposição Os adeuses, em cartaz até 15 de maio no Instituto Cervantes.

As 51 imagens em preto e branco mostram o momento da partida de milhares de anônimos em direção a uma terra desconhecida, mas fértil em esperança. A exposição foi organizada pelo Conselho de Cultura Galega. O acervo, que até então permanecia inédito, já passou por Madri, Buenos Aires, Rosário, Montevidéu, São Paulo e Rio de Janeiro.

Os adeuses

Espaço Cultural Instituto Cervantes (707/907 Sul). Fotografias de Alberto Martí. Visitação até 15 de maio, de segunda a sexta, das 9h às 20h; e sábado, das 9h às 15h.

Tags: celular

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES