Brasília-DF,
22/OUT/2018

Triátlon ganha força entre atletas não profissionais do Distrito Federal

Atenção: antes de começar, é preciso alguns cuidados. Confira o especial e fique por dentro!

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:24/04/2015 07:45Atualização:24/04/2015 12:20
 (Ed Alves/Esp. CB/D.A Press)
Corrida, ciclismo e natação. Pessoas que buscam avanços e melhorias no desempenho cardiorrespiratório podem apostar no triátlon. Há pouco mais de um ano, Renato Costa, 28 anos, incentivado por um amigo, começou a praticar o esporte. De lá para cá, já participou de quatro competições, incluindo o Ironman 70.3, realizado em Brasília no começo deste mês.

"Sempre gostei de práticas esportivas. Eu via aquela galera fazendo três modalidades quase ao mesmo instante e admirava a dinâmica. Além disso, existe o desafio de cumprir tudo em determinado tempo, com uma ordem e um cronograma", explica Renato.

Os benefícios do esporte são diversos. Renato destaca aqueles relacionados à capacidade física. "Você fica mais disposto para executar as atividades diárias e consegue ter uma noite de sono muito mais tranquila. Além disso, quem pratica, geralmente, mantém hábitos alimentares melhores", afirma.

O triátlon também ajuda a adquirir disciplina e organização, características necessárias para se dar bem nas três modalidades. "O esporte exige uma dedicação intensa do praticante para competir em provas e não se machucar, pois usa o corpo de forma completa."

Para quem está começando, é fundamental procurar um especialista a fim de auxiliar no preparo para se atingir metas nas três modalidades.
"Isso é importante, pois, às vezes, o praticante pode executar treinos errados e se lesionar. Então, um atleta com experiência pode dar várias dicas para que a pessoa se inclua no esporte sem se machucar", pontua Renato.

O conselho do triatleta e diretor da T.O.P Sports, Bruno Gagliardi, 36 anos, é a consulta médica antes de começar a prática. "Além de um eletrocardiograma de esforço, é preciso a avaliação postural realizada por um fisioterapeuta", explica.

Bruno, que também começou a competir por influência de um amigo, diz que o esporte é um dos mais completos. "Por englobar três modalidades, é extremamente desafiador em conquistas psicológicas", afirma.

Principais regras

As provas de triátlon englobam a largada, a chegada - que podem ser no mesmo lugar ou não — e as chamadas áreas de transição, em que os atletas trocam de roupa.

A largada é a prova de natação. Todos saem ao mesmo tempo e o trajeto é delimitado por boias. Não importa qual estilo o competidor vai nadar. Caso atrapalhe algum oponente na água, a penalidade é de 30 segundos, sendo paga antes de começar o ciclismo.

No ciclismo, não há largada. Os atletas partem após a chegada da natação. É proibido colocar os pés no chão durante a prova.

Na corrida, também não há largada, e a ordem de saída é a mesma de chegada. Nessa etapa, não é permitido correr descalço, sem camisa ou com equipamentos da natação.

Onde praticar
4Move - Centro de Treinamento Personalizado

SHIS QI 9/11, Bloco M, Lago Sul; 3248-7372. Mensalidade de R$ 250 no plano mensal.

Academia BodyWork

SCN Trecho 03, Conjunto 06, Asa Norte; 3307-1044. Mensalidade de R$ 290 no plano mensal.

T.O.P. Sports

SCS Trecho 02, Conjunto19, Asa Sul; 3224-6163. Mensalidade varia de R$ 240 a R$ 380, dependendo do plano escolhido.

Hora de competir
Sesc Triathlon - Circuito Nacional, Etapa Brasília

Em 3 de maio, será realizada a Etapa Brasília na ponte JK. A capital é uma das sete etapas do circuito, que ocorre há 13 anos no país. As inscrições estão abertas até 27 de abril, às 23h59, e podem ser feitas por meio do site www.centraldacorrida.com.br/sesctriathlonbrasilia

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES