Brasília-DF,
24/SET/2018

Mulheres desesperadas para arrumar um marido são o foco da peça "As namoradeiras"

Montada inicialmente há 20 anos como trabalho final de Adriana, que cursava artes cênicas da faculdade Dulcina de Moraes, As namoradeiras é um marco para o humor brasiliense

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Publicação:03/07/2015 06:31
Marco para o humor brasiliense, As namoradeiras volta à cena em Brasília neste fim de semana
 (Augusto Costa/Divulgação)
Marco para o humor brasiliense, As namoradeiras volta à cena em Brasília neste fim de semana


Acostumada a provocar gargalhadas ao público como a única mulher da Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo, a atriz Adriana Nunes exerce outras facetas, que vão de oficinas com atividades infantis a direção teatral, como na peça As namoradeiras.

Montada inicialmente há 20 anos como trabalho final de Adriana, que cursava artes cênicas da faculdade Dulcina de Moraes, As namoradeiras é um marco para o humor brasiliense. “Eu atuava na peça e ela ganhou vários prêmios, que nos renderam um convite para participar do Jogo de Cena. A partir dela, nos juntamos com o Ricardo Pipo e o Welder Rodrigues, reunião que deu origem a Os Melhores do Mundo”, recorda-se.

Na versão atual, Nunes deixa o palco e parte para os bastidores, dando lugar às atrizes Madelon Cabral e Renata Cardoso, que encarnam Reduzina e Gentileza, mulheres desesperadas pelo par ideal. “Como são duas personagens, pedi que Alexandre Ribondi escrevesse uma esquete solo para cada uma delas. Depois, reunimos as duas no palco”, adianta Adriana.

As namoradeiras
Texto de Lauro Nascimento e Alexandre Ribondi. Direção de Adriana Nunes. Com Madelon Cabral e Renata Cardoso. Teatro Sesc Newton Rossi (QNN 27, Lote B, Ceilândia Norte; telefone 3379-9586) . Amanhã e domingo, às 20h. Entrada franca. Não recomendado para menores de 14 anos.


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES