Brasília-DF,
15/AGO/2018

Espetáculo Frágil aborda a fragilidade e a força humanas

A peça mostra cenas do cotidiano e em breve deve virar filme

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:04/09/2015 06:00Atualização:03/09/2015 17:37
Frágil leva o teatro a cidades como Varjão e Estrutural, que raramente recebem espetáculos (Ricardo Albertini/Divulgação)
Frágil leva o teatro a cidades como Varjão e Estrutural, que raramente recebem espetáculos
“O homem é como um caco de vidro. Ele é pequeno e frágil, mas pode te cortar.” A frase do diretor Cléber Lopes define Frágil, espetáculo que aborda a fragilidade e a força humanas.
 
No palco, Giselle Zivianki, Magno Telles, Maria Eugênia Félix e Ricardo César vivem momentos do dia a dia, às vezes poéticos, às vezes pesados. “A peça mostra cenas da vida que todo mundo já passou um dia. Momentos em que precisamos ser fortes e de pura poesia”, diz o diretor.
 
O espetáculo passará por cidades que não têm teatro, como Varjão e Estrutural. Somente depois é que virá a temporada no Plano Piloto. “Nós queríamos alcançar um público que não tem acesso a isso”, diz Cléber.
 
Na telona
Frágil deve virar um filme. “Um diretor de cinema que ama o show já está preparando tudo. Em novembro, Frágil começa a se transformar em um longa”, adianta Cléber.
  
SERVIÇO
Frágil
Espetáculo dirigido por Cléber Lopes. Hoje e amanhã, às 20h. Escola Classe do Varjão (Quadra 7, conj. D, lote 1). Entrada franca. Não recomendado para menores de 14 anos.
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES