Brasília-DF,
15/AGO/2018

Festa paulista Odara vem pela primeira vez a Brasília e o lema é MPB

Há nove anos badalando a Vila Madalena em São Paulo, a festa promete ressuscitar a tropicália em Brasília

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:02/10/2015 06:53Atualização:02/10/2015 10:22
 
 ( Alex Photography)
 
Brasília recebe pela primeira vez a festa paulista Odara. O evento será amanhã, às 22h, no Flutuante Laguna (SCES, Tc. 2, próximo ao restaurante Mangai). Antes de chegar à capital, a balada passou por São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Fortaleza. “Há quatro anos estamos fazendo edições na Praia do Leme, e há nove em São Paulo, na Vila Madalena. Nas outras cidades, não é nada fixo. Mas o objetivo é sempre se tornar frequente”, conta o produtor Rodrigo Faria.
 
Na capital, a festa terá discotecagem dos residentes Rubens Ca e Johnny Harp, que tocarão em seus sets o melhor da música brasileira, a principal característica do evento. “A festa tem alguns lemas. Um deles é a música brasileira. Eu adoro e meu artista preferido é o Caetano Veloso. A Odara surgiu como uma forma de homenageá-lo e também prestar um tributo ao movimento tropicalista, do qual ele foi um dos mentores”, completa. Coincidência ou não, a edição brasiliense ocorre no mesmo dia em que Caetano Veloso e Gilberto Gil desembarcam com nova turnê na cidade.
 
Como atração convidada, a Odara receberá o grupo de percussão Batalá. A banda de Brasília, formada só por mulheres, completa a noite. “Eu queria, de alguma forma, criar uma relação com Brasília. Eu pensei que um grupo para se apresentar ao vivo seria mais interessante. Acho que o Batalá se encaixa na proposta da festa. Elas vão levar o ritmo, o batuque e um toque baiano, que tem tudo a ver com a Odara”, justifica o produtor. Entradas a R$ 30

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES